Coronel Velozo

Ação judicial tenta impedir a continuidade do rodízio extraordinário imposto na cidade de São Paulo

Desde segunda (11), a cidade de São Paulo está com restrição de circulação de veículos automotores imposta pelo Decreto extraordinário que institui o rodízio em toda a cidade contemplando a circulação destes em dias pares e impares, de acordo com o número final da placa.

A prefeitura de São Paulo, por sua vez aumentou em cerca de 700 ônibus a frota que circula na cidade para compensar a imposição do rodízio e não gerar aglomerações no transporte público. A circulação de veículos diminuiu consideravelmente desde segunda, mas diferente do que as autoridade municipais previam, o aumento de pessoas nos transportes públicos foi grande, gerando aglomerações em algumas estações do Metrô e CPTM, além de linhas de ônibus.

Algumas ações populares impetradas contra o rodízio de veículos na Cidade de São Paulo não tem sido aceitas pelo Judiciário que leva em consideração a negativa por falta de embasamento técnico. Exemplo foi a ação encaminhada pelo Vereador Fernando Holiday (DEM) , onde o juiz declarou haver a necessidade de suspensão, porém não há fundamentação plausível.

Hoje os Oficiais da Polícia Militar da reserva , Coronel Velozo, especialista em segurança, já comandou o policiamento de trânsito na cidade, e o Major  Julyver, Mestre em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP) e Atuou na fiscalização de trânsito urbano e policiamento Ostensivo é Conselheiro do Conselho Estadual de Trânsito de São Paulo (CETRAN), desde 2003.

Ambos com conhecimento técnico sobre o assunto, protocolaram ação que vai de encontro a essa inversão de objetivo, ou seja instituíram o rodízio para reduzir o número de pessoas nas ruas, mas criaram aglomerações nos transportes públicos. A ação contém elementos fundamentados e relacionados a fluidez, saúde, transporte coletivo, números e gráficos e embasados nas consequências negativas para a população e para a cidade.

“Protocolamos uma ação contra o decreto que institui o rodízio extraordinário de veículos. Decreto inconstitucional que superlotou o já caótico transporte público. Prefeito quer praticar o genocídio. Um prefeito incompetente com iniciativa irresponsável, é capaz de fazer enormes imbecilidades.” afirma o Coronel Velozo

 

 

Coronel Velozo – Hervando Luiz Velozo

Nasceu na Freguesia do Ó; foi soldado do Exército Brasileiro, e na Polícia Militar do Estado de São Paulo, comandou áreas como Campo Limpo, Morumbi, Jardins, Lapa, Pirituba e Perus, e por último foi comandante do policiamento de trânsito (CPTran).Palestrante e instrutor sobre segurança pública e privada.

facebook.com/coronelvelozo

email: hlvelozo@uol.com.br




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo