Zona Norte

Ação social reúne cerca de 300 crianças no Parque do Jaçanã

No último sábado (27/04), moradores da comunidade do Violão – Vila Sabrina – se reuniram para comemorar a Páscoa Solidária. A ação começou às 10h e finalizou às 13h com distribuição de chocolate para as crianças. O evento contou com o apoio do parque de diversão “Baby Park”, que cedeu o espaço, além da Sambaiba fornecendo um ônibus e da Faculdade Mackenzie com voluntários e camisetas.

Foto: Amanda Paulino

Está é a 16 edição da Páscoa Solidária e a segunda vez que acontece no Baby Park. A Bruna Rodrigues (30), representante da comunidade, conta que tanto os chocolates, como o transporte e as camisetas foram conquistados através “da boa vontade” das pessoas. “Eu jogo no Facebook e no Whatsapp aquilo que preciso. As pessoas me ligam querendo doar”.

Segundo os organizadores, participaram da ação cerca de 300 famílias, além de crianças que estavam por perto e que foram acolhidas pelo grupo. O projeto vai além do evento no parque, a articuladora comunitária conta que “temos mil crianças cadastradas que recebem chocolate. Se elas  [crianças] não veem para o evento, nós vamos até a casa delas para entregar”.

Foto: Amanda Paulino

Além de alguns voluntários da Mackenzie, a maior parte dos organizadores são da própria comunidade, inclusive com alguns adolescentes, que ficaram responsáveis em ajudar na organização das atividades e brincadeiras.

Bruna está a frente da ação há 16 anos. Além da Páscoa Solidária, ela articula o Natal Solidário que acontece no pátio da Barra Funda, com distribuição de brinquedos, kit roupa e calçados; E o Dia das Crianças, que acontece na comunidade com brincadeiras e distribuição de comida, doces e brinquedos, tudo a base de doação, na maior parte de pessoas físicas.

 

 

De geração pra geração

Rogério Carvalheiro (46) é a terceira geração da família à frente de um Parque de Diversão. Tudo começou com seu avô, José da Silva Carvalheiro, gerente do Parque Shangai. A partir da experiência dele, seu filho, Manoel Carvalheiro criou o Parque Robel, que ficava no pátio de onde está atualmente a Subprefeitura Santana/Tucuruvi, foi a então que a família criou raízes na Zona Norte.

Depois de uma temporada de dois anos parados, Rogério e seu pai decidiram criar o “Baby Park” há 15 anos. A tarefa de montar os brinquedos ficou para o Manoel, como conta seu filho “Tudo que tem aí [brinquedos] foi ele que fabricou”.

O Baby Park ficou 11 anos na Savic, no Jardim Japão, até começar a ser itinerante pela cidade. Segundo Rogério “A tendência dos parques é ir mais para as periferias”, por conta da concorrência dos shoppings. Mesmo com o falecimento de seu pai, Rogério continuou o legado da família.

São oito brinquedos do Baby Park que estão no Jaçanã. O preço do ingresso é de R$ 5 a unidade e R$ 10 três unidades. Está será a última semana do parque na região. Para Rogério a ideia é voltar para o bairro “Estamos satisfeitos com o local”. Para ele, só não houve uma adesão maior da população por conta da temporada de chuva.

A próxima parada do Baby Park será no Anália Franco, de lá o parque dividirá os brinquedos, mantendo alguns no Anália Franco e outros na igreja da Nossa Senhora da Candelária, na Guilheme Cotching – Vila Maria, onde ficará para celebrar a festa junina.

 

Foto: Amanda Paulino



Topo