Games

AGORA EM MUNDO ABERTO

One Piece: World Seeker é o mais novo título lançado pela Bandai Namco este mês. Um jogo bem executado e agora em mundo aberto, numa aventura original e interativa.

Em mais ou menos 20 horas de ação, o game escrito pelo próprio criador da série – Eiichiro Oda – é um tanto entediante, mas vale a pena por se tratar de uma nova mecânica no gênero.

O enredo não surpreende, mantendo os fatos do anime e colocando o jogador em meio a mais uma aventura padrão. Lento no começo por conta de muitas sidequests sem consequências, as atuações conseguem um bom andamento durante algumas horas de gameplay e o universo do jogo então se torna agradável.

A locução das cutscenes renderizadas feita pelo elenco japonês original, contando os fantásticos Rikiya Koyama e Ayumi Fujimura como Isaac e Jeanne, respectivamente, é algo singular para os que acompanham o desenho. Aliás, vale lembrar que One Piece, apesar de não parecer familiar para muitos, é uma das sérias mais importantes e assistidas no Japão até hoje.

Como apontamos anteriormente, o jogo é um tanto repetitivo e de certa forma cansativo, principalmente aos não tão fãs de mangás ou animes. Com tarefas parecidas e combates não motivados pelos inimigos, que também parecem repetir os golpes deixando o jogador prever seus ataques, o material não encanta.

Divertido até certo ponto, One Piece: World Seeker está longe de ser um jogo ruim. Mas poderia ter saído melhor do forno.


Rafael Poliszuk é jornalista e trabalhou por mais de uma década com automobilismo real. Ou seja, nas pistas!

Tudo porque quando criança era fascinado por jogos do gênero. Com o reencontro da paixão digital, começou o projeto do qual surgiu a Poliszuk Relações Públicas, com experiência no site EuroGamer Brasil, Jornal SP Norte e outras mídias, onde desenvolve promoções e eventos. Agora, com a Zuk Experience, o jornalista prepara uma nova experiência. Aperte o play!  E-mail: rafael@poliszuk.com.br – Site: poliszuk.com.br



Topo