São Paulo

Andar com fé – e com segurança

Com o intuito de conscientizar os motoristas diante do aumento de mortes de pedestres em São Paulo, o Dia do Pedestre, em 8 de agosto – uma homenagem à icônica capa do disco Abbey Road, dos Beatles, em que os integrantes estão atravessando a rua na faixa de pedestres –, foi criado para minimizar esse problema nos grandes centros urbanos ao redor do mundo.

Em tributo à data, celebrada na última terça-feira, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) promoveram a campanha educativa #FocaNoTrânsito nas proximidades das estações Jabaquara e Brás do Metrô.

A ação, de extrema importância principalmente aos condutores paulistanos – que cotidianamente enfrentam um trânsito intenso –, utilizou não só o espaço das estações, como expandiu o alcance da mensagem por meio de redes sociais e outras atividades interativas.

Baseada no fato de que 28,4% dos acidentes fatais no trânsito são referentes aos pedestres – que em maior parte, correspondem a idosos acima dos 60 anos, em 34% dos casos –, a medida educativa visa atrair cada vez mais a atenção da população. Os dados são do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga).

Além disso, mesmo que a totalidade das mortes em acidentes de trânsito na capital tenha caído em 3,8% no primeiro semestre do ano, o índice de óbitos relacionados aos pedestres permanece em alta. Entre janeiro e junho deste ano, houve aumento de 53 mortes de pedestres em relação ao mesmo período de 2016, passando de 729 óbitos a 782.

Outro ponto que incentivou a criação de projetos educativos é o fato de que 94% dos acidentes de trânsito que resultam em morte são causados por falha humana, ou seja, falta de atenção ao volante. Também foi registrado aumento de 46% de mortes de pedestres em fevereiro de 2017, quando comparado ao mesmo mês em 2016.

Ainda, o Movimento afirma que 56,9% dos acidentes ligados à travessia de pedestres aconteceram em grandes vias municipais. No caso, 57% dos acidentes registrados aconteceram depois do anoitecer.

Além das campanhas promovidas nas estações do Metrô, o Detran.SP, juntamente ao Movimento Paulista de Segurança no Trânsito – que tem como meta reduzir em 50% os acidentes de trânsito na capital –, divulgou algumas determinações para que os números indesejados voltem a diminuam.

Para isso, o Detran.SP direcionará cerca de R$ 100 milhões arrecadados em multas à criação de projetos idealizados pelo Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, que vão desde medidas fiscalizatórias a estudos de engenharia do tráfego.

foto (topo): Fernando Pereira/Secom



Topo