Após acampar em frente a Prefeitura, vagas de hotéis são anunciadas à população de rua

0
256

Nesta quinta-feira (9), a Prefeitura anunciou a destinação de 100 vagas de hotéis para idosos em situação de rua. A medida aconteceu após movimentos montarem um acampamento em frente a Prefeitura. O ato cobrava da gestão municipal políticas de proteção contra o frio e contra a pandemia do coronavírus (covid-19).

O acampamento foi montado na noite de terça-feira (7) e durou mais de 24h. O movimento só saiu da Prefeitura após serem recebidos pelas secretárias municipais Berenice Gianella, da Assistência Social, e Claudia Carletto, dos Direitos Humanos.

O acampamento foi organizado pelo Movimento Estadual da População em Situação de Rua (MEPRSP) e pelo Movimento Nacional da População de Rua (MNPR).

O ato criticava a falta de ações práticas da gestão municipal, entre elas a de vagas em hotéis à população de rua, anunciadas no inicio da manhã de hoje (9).

As vagas em hotéis têm o objetivo de aumentar o isolamento social da cidade, a fim de evitar a disseminação do vírus entre a população em situação de rua. Além disso, o programa também pretende ajudar os hotéis que tiveram seus rendimentos prejudicados em razão da covid-19.

A gestão municipal afirma que ampliou as vagas nos centros de acolhida, no entanto, em nota o movimento critica a qualidade do atendimento nesses serviços, revelando falta de camas, ventilação e entre outros:

“Conhecemos a realidade dos centros de acolhida: há falta de estrutura dos prédios; as camas são próximas uma das outras; os ambientes são insalubres, sem ventilação, o que favorece a propagação da muquirana (piolho) e doenças como a tuberculose; falta de materiais para higienização e precarização tanto dos trabalhadores quanto na dinâmica dos serviços”, diz nota distribuída pelo movimento.

Atualmente a cidade de São Paulo possui 24,3 mil de pessoas que vivem nas ruas, segundo Censo da Prefeitura. Porém os profissionais da assistência estimam que existem de 30 a 40 mil pessoas em situação de rua.

De acordo Censo da gestão municipal, mais de 3 mil pessoas em situação de rua têm mais de 60 anos, ou seja, estão no grupo de risco.

Ao longo da pandemia, a Prefeitura determinou algumas medidas de proteção para a população em situação de rua, como a criação de 1.072 vagas novas vagas de acolhimento, distribuição de 3.6 mil kits de higiene, instalação de pias nas ruas para higienização das mãos.e entre outras.

Foto: Reprodução/Rede social