Acontece

Após pressão popular, Governo recua e mantém Guri

O governador de São Paulo João Dória anunciou nesta segunda-feira que o projeto continuará de forma integral. Segundo a nota, o governo decidiu “descontigenciar” R$ 20,7 milhões para a manutenção do Projeto Guri.

Na última sexta-feira (29), 600 funcionários da Associação Projeto Guri havia sido colocados em aviso prévio por conta de um corte de 23% do orçamento da Secretária de Cultura e Economia Criativa, num total de R$ 148 milhões.

Caso o corte da verba se mantivesse, seria preciso encerrar 170 unidades dos 382 pólos do Projeto Guri, resultando em fechar 31 mil vagas de atendimento. Durante o final de semana houve uma mobilização para uma petição online que reuniu mais de 170 mil assinaturas até o dia de hoje (segunda-feira).

Mesmo com o recuo do Governador em relação ao Projeto Guri, o corte ainda ameaça outros serviços, como a Osesp, o Theatro São Pedro, a Pinacoteca do Estado de São Paulo e as Fábricas de Cultura, ao todo são 18 organizações sociais afetadas.

O governador João Dória afirmou que considera a cultura importante, mas deixou claro que as “prioridades da minha gestão são Educação, Saúde, Habitação, Segurança Pública e Assistência Social”.

Projeto Guri

O Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro, mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, promove iniciação e formação musical de qualidade e inclusão sociocultural, contribuindo positivamente para o desenvolvimento de crianças, adolescentes e seus familiares. Por meio de cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, são atendidas 64 mil crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos (até 21 anos, nos Grupos de Referência e na Fundação Casa).



Topo