São Paulo

Atiradores atacam escola em Suzano, matam 8 e se suicidam

O ataque ocorreu às 9h30 desta quarta-feira (13). A dupla entrou na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, e disparou aleatoriamente buscando atingir o maior número de vítimas possível, matando sete pessoas, sendo cinco adolescentes e dois funcionários. Após o ataque, um dos atiradores matou o comparsa e, em seguida, se suicidou. Pouco antes, a dupla havia matado um empresário da região.

A dupla era formada pelo Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, e Henrique de Castro, 25 anos. Eles eram ex-alunos do colégio. A polícia afirma que os atiradores tinham um “pacto” que depois do ataque iriam cometer suicídio.

Vítimas

De acordo com o Secretário de Segurança Pública de São Paulo, cinco dos mortos eram estudantes da escola, com idade entre 15 e 17 anos. Há ainda duas funcionárias do colégio e o dono da locadora de imóveis localizada próximo ao local. Ele foi morto um pouco antes da ação da dupla, era tio de um dos assassinos. O ataque deixou 11 feridos.

Arsenal

O que chama atenção era o arsenal encontrada com a dupla: Um revolver 38; jet loader (carregador de munição rápida); uma besta (arco e flecha que dispara na horizontal); arco e flecha tradicional; machado e garrafas que apresentam ser coquetéis molotov.

Motivação

A polícia ainda não apontou a motivação do crime, mas segundo Tatiana Taucci, 35 anos e mãe de Guilherme, um dos atiradores, diz que ele abandonou a escola porque não aguentava mais ser “zoado por causa das espinhas do rosto”. Outra coisa que chamava atenção era que ele passava horas jogando pelo computador.

Fórum

Os atiradores pediam dicas em fóruns extremistas para montar o plano de ataque contra o colégio. Uma das conversas mostra um dos atiradores agradecendo os conselhos do administrador do Fórum “Dogolachan”: “Muito obrigado pelos conselhos e orientações, DPR. Esperamos do fundo dos nossos corações não cometer esse ato em vão”.



Topo