Cultura e Lazer

Bate-papo traz sobrevivente do Holocausto, na Fábrica de Cultura da Brasilândia

A holandesa Nanette Bliz Konig, autora do livro Eu Sobrevivi ao Holocausto, vai à Fábrica para responder questões delicadas de um dos períodos mais tristes da história. Como sobreviver a um campo de concentração? A sobrevivência foi um acaso do destino?

O livro mostra a história de Nanette e milhões de judeus, como a colega de classe Anne Frank. Com a infância roubada e a perda na crença da inocência humana, a holandesa esteve diante da morte diversas vezes. Aos 89 anos, vive no Brasil, e traz um depoimento ao mesmo tempo sensível e brutal, alertando sobre a urgente e necessária tolerância entre os homens.

Terça-feira (4/12), às 15h. Grátis.

Fábrica de Cultura Brasilândia
Av. Gal. Penha Brasil, 2.508
Fone: 3859-2300



Topo