Brasil

Bolsonaro quer que seu filho seja embaixador nos EUA

Na quinta-feira (11/07), o presidente Bolsonaro deu uma declaração de que está cogitando que seu filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), assuma a embaixada do Brasil nos EUA.

Para justificar a escolha, o presidente destacou alguns atributos dele: “O meu filho Eduardo fala inglês, fala espanhol, há muito tempo roda o mundo todo, goza da amizade do filho do presidente Donald Trump, o qual eu torço para ser reeleito ano que vem”.

Para Bolsonaro, a nomeação do deputado para a chefia da chancelaria brasileira na capital norte-americana depende dele próprio. Questionado sobre isso, o Eduardo Bolsonaro afirmou que, caso o convite venha, vai “cumprir da melhor maneira” a missão que receber do “presidente”, “onde quer que for”.

Especialistas alegam que a indicação de Eduardo Bolsonaro pode configurar como nepotismo (quando ocorreu uma indicação de algum parente a um cargo público), porém o deputado negou que sua ida aos EUA configuraria essa prática.

Contudo o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que a eventual indicação é nepotismo porque, segundo o magistrado, a Constituição afasta a possibilidade de o presidente nomear o filho.

Foto: Michel Jesus/Câmara Federal



Topo