Games

Brasil mais forte do que nunca: estúdio brasileiro merece ser o destaque do ano

Estúdio brasileiro merece ser o destaque do ano

Nunca antes na história cultural brasileira tivemos tamanha força claramente manifestada nos interesses gerais em jogos eletrônicos. Foram tantas as tramitações comerciais, patrocinadores, campeonatos e nomes brasileiros se destacando no universo internacional, que seria injusto apontar aqui nome a nome e acabar esquecendo algum deles.

Reservamos então para a última coluna do ano os aplausos ao estúdio Mad Mimic, que trouxe de volta às telas o maior ícone da cultura infanto-juvenil nacional, nossa imortal Turma da Mônica.

Não bastasse mais de 10 nomeações com outro jogo – No Heroes Here – e premiações no mercado brasileiro e internacional, o estúdio paulistano fundado pelos desenvolvedores Luís Fernando Tashiro e Luís Gustavo Sampaio colocou Mônica e sua turma de volta aos consoles em Mônica e a Guarda dos Coelhos, disponível para consoles Xbox One, Playstation 4, Nintendo Switch e PC, espalhando o nome da dentuça em todas as partes do mundo.

Representante do gênero couch co-op, Mônica e a Guarda dos Coelhos pode ser jogado sozinho ou com até quatro amigos e tem como foco o trabalho em equipe e a cooperação. Controlando um grupo formado por heróis da Turma da Mônica, os jogadores precisam usar sua melhor estratégia, dividir tarefas e estar sempre um passo à frente do inimigo para obter o sucesso. É preciso produzir pólvora, criar coelhos mágicos – cada um com seu poder único e especial – carregar os canhões e deter os inimigos. Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão e companhia precisam de sua ajuda nesta grande aventura!

Mônica e a Guarda dos Coelhos é um jogo 100% brasileiro, com roteiro e controle de qualidade da Mauricio de Sousa Produções, e que conta com a expertise de desenvolvimento da Mad Mimic, atual vencedora do prêmio de Melhor Jogo Brasileiro no BIG Festival 2018 com o aclamado No Heroes Here e de Melhor Direção de Arte com Mônica e a Guarda dos Coelhos na premiação do EVA 2018, na Argentina.

 


Rafael Poliszuk é jornalista e trabalhou por mais de uma década com automobilismo real. Ou seja, nas pistas!

Tudo porque quando criança era fascinado por jogos do gênero. Com o reencontro da paixão digital, começou o projeto do qual surgiu a Poliszuk Relações Públicas, com experiência no site EuroGamer Brasil, Jornal SP Norte e outras mídias, onde desenvolve promoções e eventos.

E-mail: rafael@poliszuk.com.br



Topo