Brasil

Brasil registra novo recorde de mortes por covid-19 e atinge a marca de 20 mil óbitos

Pela segunda vez, Brasil supera a marca de mil mortes por coronavírus (covid-19) em apenas 24h e totaliza 20.047 óbitos desde o inicio da pandemia. O resultado representou um aumento de 6,2% em relação a quarta-feira (20), quando foram contabilizados 18.859 mil óbitos pelo vírus.

De quarta para quinta-feira o Ministério da Saúde contabilizou 1.188 mortes pela covid-19, o maior número em um período de 24h até então. Em razão desse resultado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou que 1 a cada 4 mortes (25%) por coronavírus no mundo vieram do Brasil.

A entidade totalizou 4.4 mil mortes pelo vírus pelo mundo nesta quinta, deste número, a entidade mostrou que 1.179 óbitos eram do Brasil. Já os EUA, nação com mais casos de coronavírus, registrou 932 casos no mesmo período.

Em relação ao contágio da doença, em um período de 24h foram registrados 18.508 novas pessoas infectadas por covid-19, totalizando 310.087. O resultado marcou um acréscimo de 6,3% em relação a quarta-feira (20), quando o número de pessoas infectadas estava em 291.579.

São Paulo

São Paulo continua como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (5.558). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (3.412), Ceará (2.161), Pernambuco (1.925) e Pará (1.852).

Na quinta-feira (21), os hospitais da capital paulista estavam bem próximo de sua capacidade, pois a taxa de ocupação de leitos de UTI chegou a marca de 92%. Já nesta sexta-feira (22) a gestão municipal informou que houve uma redução de ocupação de leitos para 88%.

Isolamento Social

A fim de aumentar o isolamento social para evitar o contagio do coronavírus, São Paulo adiantou três feriados e emendou com o final de semana, totalizando seis dias de folga.

Mesmo com a antecipação dos feriados, nos dias 20 e 21 de maio houve um pequeno aumento de 48% para 51% do isolamento social. O crescimento ainda é pouco, isso porque segundo as autoridades, a taxa ideal é de 70%, porém tanto o governador João Doria (PSDB) como o prefeito Bruno Covas (PSDB) consideram que acima de 55% o suficiente.

CONFINAMENTO

O governador já declarou aos jornalistas que está com o protocolo que decreta o lockdown pronto a fim de evitar o contagio do coronavírus em São Paulo. Para Doria, caso a taxa de isolamento não atinja a meta de ser acima de 55%, terá que decretar o confinamento.

Já o prefeito Covas também anunciou que é a favor de um lockdown para evitar a taxa de contaminação da Covid-19. No entanto, segundo ele, para essa medida ter efeito a decisão deveria ser tomada em todo o Estado.

Na semana passada, o Ministério Público de São Paulo afirmou que estuda a necessidade da Capital Paulista decretar um lockdown. Já a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) afirmou que a medida de confinamento deveria ter sido adotada desde o dia 12 de maio.

 




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo