Brasil supera a marca de 100 mil mortes por coronavírus

0
243
Porto Alegre, RS - 02.11.2016 Dia de Finados Local: Cemitério Municipal São João. Foto: Brayan Martins/ PMPA

O sábado (8) foi marcado pela triste marca no qual Brasil superou 100 mil mortes causada pelo coronavírus (Covid-19). A primeira vida perdida pela doença ocorreu no dia 17 de março deste ano, passado cerca de cinco meses, o país já soma 101.136 óbitos e 3.035.582 casos confirmados.

Vale lembrar que o Brasil está sem um Ministro da Saúde titular há quase 90 dias. Durante a pandemia, dois ministros saíram porque eram contra a volta à normalidade e contra o uso da cloroquina como parte do tratamento. Quem ocupa o cargo de maneira interina é o general Eduardo Pazuello.

Muitos estados estão flexibilizando a quarentena mesmo sem uma diminuição efetiva no número de casos, como é o caso de São Paulo, no qual desde o dia 1º de junho vem flexibilizando a quarentena e permitindo a reabertura gradual do comércio.

O Brasil é o segundo país com mais casos de coronavírus do mundo, com 101.136 mortes e 3.035.582 de pessoas infectadas, segundo o último balanço do consórcio de veículos, perdendo apenas para os Estados Unidos, totalizando 5.000.603 casos e 162.430 mortes, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Ao superar a barreira dos 100 mil óbitos, o presidente Bolsonaro (Sem Partido) preferiu comentar sobre o editorial da TV Globo, transmitido durante o Jornal Nacional de sábado. Em seu Twitter, o presidente defende o uso da hidroxicloroquina e critica as medidas de isolamento social.

Nas últimas 24h foram registradas 593 vidas perdidas e 22.213 pessoas infectadas. A média de novas mortes na última semana é de 1.001 por dia. Em relação aos casos confirmados, a média diária é de 43.137.

Foto: Fotos Públicas / Divulgação