Cão Cidadão

Cães territorialistas

Antes de mais nada, devemos lembrar que comportamento territorialista é uma característica de todos os cães, o que torna comum o fato de um ou outro cãozinho ter esse tipo de comportamento mais aflorado.

Mas quando isso se torna violento, ou seja, quando o cãozinho passa a guardar a casa ou os membros da família de maneira agressiva, atacando quem invade o seu território, torna-se um problema e deve ser tratado para evitar mais transtornos.

Abaixo, algumas dicas para lidar com essas situações. Todas elas envolvem treinos e, caso não consiga realizá-los sozinho, peça ajuda a um especialista em comportamento animal.

O ambiente

Se o animal fica muito agressivo quando alguém passa na rua, tente limitar a visão dele para não reforçar esse comportamento.

Enriqueça o local onde seu bichinho fica, com brinquedos interativos que façam com que gaste energia, uma garrafa pet com ração dentro ou caixas de papelão que ele possa destruir.

Gaste energia

Passeios diários são ótimos estímulos mentais e físicos, inclua-os na rotina. Se não consegue passear todos os dias, jogue bolinha para o seu cão buscar, faça com que ele se exercite dentro do ambiente em que vive.

Evite punições

Punições severas podem, além de maltratar o seu bichinho, fazer com que o problema piore.

Limites

Os comandos de obediência, além de melhorar a comunicação entre você e seu pet, servem também para que ele entenda seus limites e passe a obedecer às regras da casa, por meio do “senta”, “fica” e “não”. Esses comandos devem ser praticados em um local onde o bichinho se sinta seguro e sem nenhum estímulo presente.

Identifique os estímulo e situações

Devemos identificar todos os estímulos que podem provocar a agressão territorial com o objetivo de determinar o foco para os exercícios de contra condicionamento e dessensibilização.

Modifique o comportamento

Quando o bichinho estiver respondendo bem aos comandos, comece os treinos:

  1. Se ele é agressivo com pessoas que se aproximam de sua residência, fique com ele na guia, no quintal, e peça que a pessoa vá se aproximando aos poucos. Lembre-se de respeitar sempre os limites do cão e interrompa cada vez que ele demonstrar o comportamento agressivo;
  1. Vá recompensando sempre que ele não apresentar agressividade e pouco a pouco diminuindo a distância entre ele e a pessoa em questão. Quando estiver próximo e se seu cãozinho se mostrar calmo, peça que a pessoa vá jogando petisco;
  1. Repita algumas vezes esse exercício, assim ele vai perceber que a chegada de visitas não é um risco para vocês e, aos poucos, passa a aceitá-las sem causar problemas.

Esse exercício serve também para sociabilizar ele com outros cães, mas lembre-se de que devemos priorizar a segurança de todos os envolvidos e interromper os treinamentos sempre que o pet demonstrar desconforto ou agressividade.

Os treinos para serem efetivos devem ser repetidos algumas vezes.

Intervenção Médica

Em alguns casos, a castração é indicada e associada aos treinos, e pode trazer bons resultados. É importante conversar com um médico veterinário para, juntos, tomar a decisão de forma consciente.

Por Joilva Duarte, adestradora e franqueada da Cão Cidadão.



Topo