Casa de Cultura Vila Guilherme: mistura de gerações na inauguração do novo equipamento cultural da Zona Norte

0
1856

::: Bruno Viterbo

Cores, sons, ritmos e sabores marcaram a inauguração da Casa de Cultura Vila Guilherme, no sábado (11/6). Uma conquista da população e dos coletivos artísticos que reivindicavam a transformação do antigo Casarão, abandonado por décadas, em um centro cultural aberto aos moradores. A abertura “oficial” contou com grande público, de várias idades: de crianças, passando pelos skatistas, coletivos culturais, músicos e idosos que estudaram no antigo prédio, anteriormente uma escola. Na Praça Oscar da Silva, que fica em frente ao novo equipamento cultural, foi realizada mais uma edição da feira itinerante Sampa Gastronômica. Uma mistura de gerações e culturas.

Clique aqui e veja todas as fotos da Casa de Cultura Vila Guilherme no Flickr do Jornal SP Norte!

110616_casa de cultura vila guilherme 9

110616_casa de cultura vila guilherme 7

Porém, não foi um caminho fácil chegar até a inauguração oficial. A edificação chegou a ser ocupada por meses pelos coletivos artísticos, mesmo sem as condições adequadas de estrutura. A situação pode ser vista em outros prédios ocupados e que, depois, transformaram-se em centros culturais referência para a população.

Na Zona Norte, por muitas vezes deixada de lado na área cultural – e em relação a outras áreas da cidade – a inauguração é uma conquista. A nova Casa de Cultura junta-se às casas do Tremembé, Brasilândia e Salvador Ligabue (Freguesia do Ó).

110616_casa de cultura vila guilherme 6

110616_casa de cultura vila guilherme 1

Os representantes do poder público foram enfáticos ao afirmar que a Casa de Cultura é uma conquista da comunidade e dos artistas. O subprefeito de Vila Maria/VilaGuilherme/Vila Medeiros Gilberto Rossi afirmou que “o povo mostrou como deveria ser feito” e agradeceu à equipe de trabalho que permitiu a realização do projeto. “Eu fui um dos que interditou pois não tinha condição de ter atividade. Ficou abandonado sim, porque os recursos não estão aí à vontade. O Prefeito me ensinou a fazer política, a conversar com a comunidade. O Conselho Participativo é o meu maior orgulho”, afirmou Rossi.

110616_casa de cultura vila guilherme 4 haddad

A atual e o ex-Secretário de Cultura também falaram na inauguração. Nabil Bonduki, ex-secretário da pasta, afirmou que o projeto é ter uma Casa de Cultura por subprefeitura até o fim da gestão. “Isso faz parte do Plano Municipal de Cultura. Temos uma lista, e esta foi a segunda a ser inaugurada dentro desse plano”. Bonduki saiu da secretaria para reassumir a cadeira de vereador na Câmara Municipal. Maria do Rosário, a nova secretária de Cultura, exaltou a grandiosidade do espaço – “isso aqui não é uma casinha, aqui é um centro cultural”, em referência a outros locais com estrutura maior, como o Centro Cultural da Juventude.

O prefeito Fernando Haddad, praticamente em ritmo de campanha, falou com a população nos food trucks instalados na praça, e foi “apresentado” à feira Sampa Gastronômica. Os organizadores do evento fizeram um agradecimento à implantação da lei que permite o comércio de comida de rua. A feira já foi realizada em outros bairros, como Santana e Jardim São Paulo.

110616_casa de cultura vila guilherme 8 haddad

110616_casa de cultura vila guilherme 5 haddad

No discurso, Haddad afirmou que “a gente vai se perdendo em agendas estruturais que consomem o nosso tempo”, em relação à demora para a regularização do local. “Essa casa não ficaria pronta sem participação popular. Fizemos 64 audiências públicas, duas por subprefeitura, e fomos fazendo as coisas uma por uma. A gente liberou do Fundurb recursos para a reforma, de 1,5 milhões. Olha só o retorno que isso vai dar. Eu chutaria 8 milhões se tivesse que construir um novo local. Então isso entra como um subsídio à cultura”, afirmou o prefeito.

Haddad também afirmou que foram liberados 20 milhões de reais para as obras do CEU Parque Novo Mundo. O tema é caro à gestão do prefeito. A meta de ampliar a rede CEU em 20 unidades não sairá completamente do papel. De acordo com o acompanhamento realizado pelo site Programa de Metas, a criação dos CEUs está em 40,1%, com uma unidade inaugurada (Heliópolis) e oito em obras (Freguesia do Ó, Novo Mundo, Carrão, José de Anchieta, São Miguel, Jose Bonifácio, Parque do Carmo e Vila Prudente). Outras seis iniciaram o processo licitarório (Pinheirinho D Água, Taipas, Cidade Tiradentes, Joamar/Tremembé, Campo Limpo/Piracuama e CEU Grajaú/Petrolina).

110616_casa de cultura vila guilherme 3 haddad

Em uma leve crítica ao governo federal – não é a primeira vez que Haddad reclama da falta de recursos -, o prefeito afirmou que “estamos aguardando 163 milhões do Governo Federal, que não vieram. Então cada coisa que não vem, a gente tem que tirar do nosso bolso”.

O petista também criticou os pré-candidatos à prefeitura – “você ouve os candidatos falando que vão desfazer, que não vai fazer mais isso, aquilo… Esse pessoal não sabe o que está falando” – e elencou ações e obras importantes em andamento : “hoje inauguramos um Centro Dia na Zona Norte, tem o Hospital da Brasilândia (…) Foram nove mil acidentes a menos (com a redução da velocidade), são nove mil pessoas a menos na fila do SUS. Até o fim do ano vai ter luz de LED em toda a cidade para diminuir a violência”, disse Haddad.

fotos: Bruno Viterbo