CEU Tremembé e Parque Novo Mundo serão entregues em setembro

0
1650

Após quase 3 ano de atraso, o CEU Tremembé/Jardim Joamar finalmente saiu do papel. A obra foi iniciada em 2016 e foi entregue à secretária municipal de Educação em julho deste ano. No entanto, o prédio ainda não foi inaugurado em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19).

A confirmação sobre a conclusão da obra aconteceu ontem (3) pelo secretário de Infraestrutura Urbana e Obras, Vitor Aly, em uma visita as obras do piscinão da Paciência, Vila Contança. Segundo o secretário, o prédio já está na pasta da Secretária Municipal da Educação (SME) e receberá os alunos assim que for autorizada a retomada das aulas.

As obras do CEU Tremembé/Jardim Joamar, ficaram paralisadas durante anos, sendo retomada apenas em 2018. A entrega do equipamento estava prevista para ocorrer em agosto de 2017.

CEU Parque Novo Mundo

Prevista para ser entregue no final de 2016, o CEU Parque Novo Mundo ficou anos paralisadas. O equipamento foi anunciado em 2013 e, desde então, a população aguarda sua inauguração.

Em nota, a SME informou que as obras do CEU Parque Novo Mundo foram concluídas. No entanto, assim como o CEU Tremembé/Jardim Joamar, o equipamento ainda não foi inaugurado em razão da pandemia.

Ambos os equipamentos terão uma biblioteca, um teatro, uma piscina olímpica, uma piscina infantil, uma piscina adulto externa, um CEMEI (Centro Municipal de Educação Infantil), uma sala de informática e uma quadra coberta.

CEU na Zona Norte

A Zona Norte é a região com menos CEU na cidade de São Paulo. O território conta com apenas uma unidade localizada no Jaçanã. A inauguração de mais duas unidades será importante para suprir a necessidade da população por mais espaços educacionais e culturais.

Volta as aulas

As aulas em São Paulo foram suspensas em março e, desde então, ocorrem em formato EaD (Ensino a Distância). Por conta da estabilidade de casos do coronavírus em algumas regiões de São Paulo, o Governo estuda retomar as aulas presenciais no dia 8 de setembro.

No entanto, um dos critérios para retomada das aulas presenciais é que todas as regiões do Estado deveriam estar na Fase 3 Amarela do  Plano São Paulo por 28 dias consecutivos, atualmente apenas as regiões de Araraquara, Baixada Santista e Registro, além da capital paulista e sub-regiões Leste, Oeste, Sul e Sudeste da Grande São Paulo estão nesta etapa.

Em razão dessa exigência, o retorno das aulas nesta data é impossível, isso porque as regiões de Franca, Ribeirão Preto e Piracicaba continuam na Fase 1 Vermelha, considerado o alerta máximo. As atualizações ocorrem a cada duas semanas, ou seja, no melhor cenário, a data provável de retomada só ocorrerá na última semana de setembro ou no início de outubro.

O Plano São Paulo divide o Estado por regiões. Cada local recebe uma classificação de acordo com a taxa de contaminação do coronavírus e da taxa de ocupação de leitos de UTI. Essas classificações são divididas em 5 fases, que vão deste a restrição máxima (Vermelha) até a normalidade (Azul).