Turismo

Chapada Diamantina: o maior acervo espeleológico da América do Sul

Cachoeiras, poços, vales e grutas em meio a uma rica biodiversidade criam os cenários perfeitos para passeios de jipe, caminhadas, esportes radicais e trilhas. Encravada no interior da Bahia, a Chapada Diamantina compreende algumas das paisagens mais bonitas do País.

As maravilhas e a grandiosidade da Chapada não se limitam apenas à sua superfície: lá está o maior acervo espeleológico da América do Sul, importante por sua beleza e relevância científica. Entre as centenas de cavernas da região, a mais conhecida é a do Poço Encantado. A água ali é de cor azul-turquesa em razão dos raios do sol que penetram na gruta através de uma fenda. Dada a transparência da água, é possível até ver o fundo do poço, que tem de 30 a 60 metros de profundidade. O Poço Azul tem características semelhantes às do Poço Encantado, e é permitido mergulhar em suas águas. Ainda com tom azul e águas cristalinas, há a Gruta da Pratinha. Entre as cavernas secas, as mais visitadas são a da Torrinha, Lapa Doce, Paixão, Lapão, Bolo de Noiva, Fumaça, Gruta Azul e Brejões.

Em uma área de 1.520 quilômetros quadrados, encontra-se o Parque Nacional da Chapada Diamantina, a principal unidade de conservação da Chapada, que se estende por 38 mil quilômetros quadrados de cerrado, Mata Atlântica e caatinga.

A 412 quilômetros de Salvador, o município de Lençóis é o principal centro turístico da Chapada. A Cidade é ponto de partida para diversos programas pela Região e conta com grande oferta de restaurantes e agências de turismo. Para aqueles que buscam mais tranquilidade, o povoado de Vale do Capão é uma opção bem interessante, com boas pousadas e comunidades alternativas. O vilarejo, localizado no município de Palmeiras, é ponto de partida para as principais trilhas da Chapada, como a da Fumaça, Vale do Paty, Lençóis, Andaraí, Gerais do Rio Preto, Gerais do Vieira e Gerais da Fumaça.

A Chapada também é um destino imperdível para os adeptos dos esportes radicais. A lista das modalidades que podem ser praticadas na Região é longa, mas vale destacar a escalada, a tirolesa, o canyoning (rapel em cachoeira) e o mountain bike. A Região conta ainda com um rico patrimônio cultural, que inclui 65 sítios de pinturas rupestres, casarões centenários, feiras e artesanatos. São atrativos demais para uma viagem só. Quem visita a Chapada Diamantina uma vez, volta na primeira oportunidade.

 



Topo