Cinema

Christian Bale se transforma no homem mais poderoso do mundo, em “Vice”

O longa retrata a história de Dick Cheney, um dos mais poderosos políticos dos Estados Unidos

Após receber seis indicações ao Golden Globes, duas ao SAG Awards e nove ao Critics’ Choice Awards, “VICE” conquista agora oito indicações ao Oscar® 2019, afirmando-se como um dos principais filmes do ano. O longa foi destaque nas principais categorias da premiação, sendo indicado a melhor filme, melhor diretor, melhor ator, melhor atriz coadjuvante e melhor ator coadjuvante, entre outras categorias.

O novo trabalho do diretor Adam McKay, criado nos mesmos moldes de seu prestigiado filme anterior (A Grande Aposta, 2015), o longa fala sobre a história de ascensão de Dick Cheney (Christian Bale) ao se tornar o homem mais poderoso da política mundial.

Na trama, os bastidores de uma conversa de Cheney com George W. Bush (Sam Rockwell), em que o então candidato à presidência o convida para o cargo de vice. Ele aceita, mas com uma condição: que tenha amplos poderes dentro do governo, caso a chapa formada seja eleita. De 2001 até 2009, Cheney exerceu enorme influência nas decisões de Bush e se tornou uma figura extremamente polêmica por variadas razões. O filme vai mostrar ainda como Cheney passou a comandar, dos bastidores, boa parte das decisões da Casa Branca, reformulando a política dos Estados Unidos.

O longa não chama atenção apenas pela figura central da história, mas também pela transformação que Christian Bale passou para encarar o papel. O ator engordou cerca de 20 quilos e aparece completamente envelhecido.

Além de Christian Bale, o elenco conta com Amy Adams como a esposa Lynne Cheney; Steve Carell, como o ex-secretário de defesa, Donald Rumsfield; Sam Rockwell na pele de George W. Bush; e o grupo de atores formado por Jesse Plemons, Alison Pill, Lily Rabe, Tyler Perry, Justin Kirk, LisaGay Hamilton, Shea Whigham e Eddie Marsan.



Topo