Cidade de São Paulo reconhece mais de 500 locais que atuam com agricultura e segurança alimentar com os selos Sampa+Rural

0

A Prefeitura, por meio do Projeto Ligue os Pontos distribuiu, de fevereiro a junho deste ano, mais de 500 selos de reconhecimento para locais que fazem parte de uma rede de empreendimentos sustentáveis e comercializam produtos de agricultores da cidade. As iniciativas reconhecidas estão distribuídas por todas as regiões da capital.

Foram entregues dois tipos de selos: “Aqui tem produção de Sampa” e “Nós fazemos a Sampa+Rural”, que são fixados em locais de fácil acesso e apresentam um QRCode. Quando acionado, conduz à uma página dentro da plataforma Sampa+Rural com o detalhamento de informações como produtos e serviços oferecidos, horários de atendimento, formas de contato e as conexões do estabelecimento com outras iniciativas presentes na plataforma.

“O projeto Ligue os Pontos está chegando à reta final deste primeiro ciclo com o apoio essencial da Bloomberg Philanthropies. Os selos representam a valorização dos agricultores e dos estabelecimentos comerciais que fazem da cidade de São Paulo uma referência em sustentabilidade”, explica a secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso.

Sobre os selos

O “Nós Fazemos a Sampa+Rural” é o reconhecimento de que aquela iniciativa é parte de uma rede que fortalece uma cidade mais rural, saudável e sustentável. Todos os locais presentes na Sampa+Rural podem ter esse selo. São agricultoras e agricultores, hortas urbanas, mercados, pontos de ecoturismo, iniciativas da sociedade civil e políticas públicas ligadas aos temas da agricultura sustentável e da alimentação saudável. O objetivo é dar visibilidade aos paulistanos sobre essa ampla rede de lugares que estão por toda a cidade, além de facilitar a conexão entre eles, estimulando novos negócios.

O Quintal da Dona Jacira, na Zona Norte, foi um dos espaços que recebeu o selo “Nós fazemos a Sampa+Rural”. O Centro de Estudos em Sustentabilidade – FGVces da Fundação Getúlio Vargas também foi contemplado e, por meio de um representante, agradeceu ao projeto por “reconhecer a trajetória da instituição na agenda de agricultura e alimentação desde 2015, apoiando a inclusão da agricultura familiar na cadeia de alimentos nos diversos projetos colocados em prática pelo Centro”.

Já o selo “Aqui tem Produção de Sampa” identifica os estabelecimentos que comercializam produtos de agricultoras/es da cidade como mercados, feiras, restaurantes e empórios. Somente é fornecido após a confirmação com quem eventualmente produz para esses estabelecimentos. O objetivo é valorizar os espaços que exercem um comércio justo e direto, fortalecendo a agricultura local.

Para Marina Stern, do estabelecimento Minu Fitoalquimias, receber ambos os selos “foi extremamente gratificante. Tanto pelo reconhecimento da importância do meu trabalho, quanto pela beleza de ver esse movimento de apoio à agricultura familiar”, pontua. “É por meio deste mapeamento e da divulgação desses espaços que as pessoas podem fazer escolhas mais conscientes”, completa.

Para saber mais sobre a iniciativa ou adquirir um selo, basta acessar a plataforma Sampa+Rural e enviar uma mensagem. A equipe do projeto entrará em contato para dar prosseguimento à solicitação e confirmar as informações.