Coleta seletiva aumenta 12% durante o primeiro ano de quarentena

0
14

A Prefeitura, por meio da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB), realizou um estudo com o intuito de compreender o impacto da pandemia do novo coronavírus nos resíduos sólidos coletados na capital. De acordo com esse levantamento, que comparou dados atuais com os do ano anterior, a cidade registrou um crescimento histórico nos números de coleta seletiva durante o primeiro ano de quarentena. Houve um aumento de 12% durante 2020, quando foram coletadas cerca de 92.6 mil toneladas de recicláveis, contra 82.4 mil toneladas no período anterior, um aumento de 10,1 mil toneladas.

De janeiro a dezembro do último ano foram coletadas 94.4 mil toneladas de resíduos secos passíveis de reciclagem: um crescimento de 17.4%, comparado ao mesmo período de 2019.

O estudo atribui esse crescimento não somente ao período de isolamento social, onde foi observado maior adesão do paulistano à reciclagem, mas também às iniciativas promovidas pela Prefeitura em educação ambiental, como as ações de conscientização porta a porta – em que equipes orientam os munícipes sobre o horário de coleta, descarte correto dos resíduos, endereços dos Ecopontos mais próximos e a importância da separação dos materiais para a reciclagem.