Saúde

Comer para alimentar o corpo ou alimentar a alma?

Muitas pessoas, mesmo sem estarem com fome, saem à procura de petiscos, assaltam a geladeira toda hora ou entram em uma padaria atraído por deliciosos salgados e doces, instintivamente.

A compulsão por comida é algo que não tem controle: o indivíduo começa a comer desesperadamente, não para alimentar o corpo, mas para alimentar a alma a fim de curar algo interno. Geralmente acontece quando há uma situação de estresse, ansiedade, turbulência emocional ou em virtude de algum hábito errado de comer.

Alimentar-se por compulsão ou ansiedade são processos que se convertem, em algumas ocasiões, em círculos viciosos, ocasionando o aumento de peso corporal.

Segundo o psiquiatra do Hospital das Clínicas de São Paulo, Dr. Diego Tavares, no caso do comer por ansiedade, o indivíduo come para aliviar um estado de humor ansioso, ou seja: medo, insegurança, preocupação e mal-estar associado a eventos negativos que possam vir a ocorrer. É comum este tipo de pessoa apresentar outros comportamentos, como:

  • Ansiedade generalizada (insegurança em atividades de vida diária);
  • Crises de pânico;
  • Fobia social (insegurança em situações sociais);
  • Agorafobia (medo de ficar em casa ou sair de casa desacompanhado).

Já no caso do comer compulsivo, o psiquiatra conta que o indivíduo come, mesmo sem fome, de maneira exagerada por perda do freio comportamental. O psiquiatra explica que é comum este tipo de pessoa apresentar outras características cerebrais de aumento de impulsividade, como:

  • Fumar em excesso ou usar outras substâncias químicas de maneira abusiva (álcool, cafeína, energéticos, etc);
  • Gastar dinheiro de maneira descontrolada;
  • Apresentar maior tendência a jogar compulsivamente, mexer no celular ou na internet de maneira excessiva;
  • Apresentar episódios de comportamento sexual excessivo;
  • Trabalhar compulsivamente (workaholic).

As circunstâncias em que uma pessoa se descontrola no comer são importantes, já que delimitam para os profissionais que vão auxiliá-la no problema, quais as estratégias serão utilizadas para o controle alimentar e a perda de peso.

Quanto ao tratamento, o especialista explica que tanto para as pessoas com ansiedade quanto para as com impulsividade alimentar, há solução, que englobam sessões de psicoterapia e medicamentos que aliviam o mal-estar ansioso ou que reduzem a impulsividade.

Portanto, ao perceber que está em uma busca constante de alimentos, mesmo sem estar com fome, a dica é procurar um especialista que lhe dará todas as orientações necessárias.



Topo