Como as academias podem superar a crise com a fidelização de clientes

0

Segundo o IBGE, o setor de serviços é um dos que mais estão sendo afetados pela pandemia do Coronavírus. Com retração de 7,8%, diversos segmentos sofreram as consequências das medidas de combate ao vírus, como interrupção das atividades e restrições. Desses, os serviços prestados às famílias, como as academias, tiveram taxas de -35,6%. Ou seja, uma grande queda no consumo.

Diante desse cenário, essas empresas buscam se reerguer em meio à crise, investindo em diferentes estratégias. Dentre elas, a fidelização de clientes pode ser uma boa estratégia, na qual as empresas podem focar para manter seus negócios.

Fidelização: uma estratégia para manter os clientes na academia 

Nas cidades onde as academias podem ser abertas, o maior desafio tem sido conseguir que os consumidores usem o serviço e não abandonem sua filiação por causa da pandemia. Além disso, mantém-se o objetivo de encontrar novos clientes e se destacar em relação à concorrência.

Diante desse cenário, as empresas lutam para se aproximar de antigos e novos consumidores. Nesse sentido, o primeiro passo foi a adequação dos estabelecimentos, conforme as recomendações da OMS e das prefeituras das cidades.

Para isso, muitas academias precisaram de recursos financeiros a fim de se adequar e muitas soluções puderam ser encontradas.

Aliás, até outubro de 2020, data da reportagem, foram mais de R$15 milhões solicitados por academias de todo o país, em busca de recursos para investir em seus estabelecimentos, bem como se adequar às medidas de segurança ou cumprir com as despesas mensais.

Além da busca por crédito, as academias estão investindo em renovação. Uma estratégia que vem sendo utilizada é contar com ações virtuais e aplicativos, a fim de atrair consumidores e também investidores, como já está sendo implementado por algumas redes.

Segundo a Agência Sebrae, em matéria do portal Eu quero investir, uma forma de se aproximar dos clientes foi a estratégia dos treinamentos online, a fim de manter a fidelização dos clientes, meio a pandemia.

No caso da academia Slim Fit Studio, por exemplo, foram implementadas aulas online, nas quais os alunos podiam manter seus treinamentos em casa, unindo segurança e saúde. Diante do resultado, a academia também procurou criar um novo negócio, com aulas pagas por meio de uma plataforma.

Dessa forma, foi possível alcançar uma parcela do público que não frequentava o espaço físico da academia, por falta de tempo. Além disso, outra estratégia foi usar as redes sociais para divulgar conteúdo.

Outra forma interessante de que as academias possam superar a crise no setor, é por meio dos brindes personalizados, cuja função é divulgar a empresa e incentivar a fidelização. Nesse sentido, esses brindes vêm sendo usados em outro segmento, que tem crescido durante a pandemia: os clubes de assinatura.

Segundo a Valor Investe, esse tipo de negócio aumentou 15% no primeiro trimestre de 2021. Basicamente, esses clubes são focados em serviços e produtos online, no qual a experiência de compra e a fidelização dos clientes são fatores fundamentais para o negócio.

Dessa forma, os brindes atuam nesses clubes como um bônus. Ou seja, um atrativo para que, além do produto ou serviço principal, os clientes encontrem ainda mais valor ao kit. Assim, não só os consumidores estão abertos à filiação, por reconhecerem vantagens, mas também são atraídos pelo fator exclusivo, criado tanto pelo produto quanto pelos brindes que o acompanham.

Segundo a TechTudo, o segmento de assinatura rendeu cerca de R$1 bilhão em 2018. Além disso, essas empresas provêm dos mais diversos segmentos, determinando seus produtos e serviços, além de sua estratégia de Marketing, com base nos clientes.

Por exemplo, conforme a reportagem, na empresa BOX.Petiko, o assinante recebe uma caixa surpresa de petiscos e brinquedos exclusivos para seu pet. Já no Clube do Malte, os assinantes recebem dois a quatro rótulos de cerveja por mês, além de brindes como revista, bolsa térmica e copo exclusivo.

Com esse tipo de estratégia de fidelização, a marca pode se tornar mais conhecida, além de manter seu negócio, mesmo em meio a crises. Por essa razão, academias também podem aproveitar para rever seus formatos de assinatura tradicionais, renovando sua estratégia e oferecendo mais valor a seu serviço.

Para isso, ir para o online, oferecer facilidade de consumo do serviço, além de apostar em brindes, podem ser caminhos para superar a crise, usando ações de Marketing mais assertivas, com foco total no cliente.