Coronel Velozo / Operação Delegada: importante aliada da população no combate ao comércio irregular e ao crime

0
298

Coronel Velozo – Hervando Luiz Velozo

Nasceu na Freguesia do Ó; foi soldado do Exército Brasileiro, e na Polícia Militar do Estado de São Paulo, comandou áreas como Campo Limpo, Morumbi, Jardins, Lapa, Pirituba e Perus, e por último foi comandante do policiamento de trânsito (CPTran).Palestrante e instrutor sobre segurança pública e privada.

facebook.com/coronelvelozo – email: hlvelozo@uol.com.br

A Operação Delegada é um dos grandes projetos de segurança pública que evolve uma parceria entre Governo do Estado e Prefeitura. Foi instituído em 2009 na Gestão do Prefeito Gilberto Kassab e do Governador Geraldo Alckmin.

O projeto está atrelado a contratação de Policiais Militares que possam, nas horas vagas, trabalharem para a Prefeitura de São Paulo, fardados e armados com o objetivo principal de coibir o comércio irregular nas vias públicas da cidade, além de reforçar o policiamento nestas áreas, bem como dar suporte as ações de fiscalização do Município, trabalhando em conjunto com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), importante aliada no combate ao crime.

Um grande exemplo dos resultados que a operação promoveu na cidade, podemos citar a região de Santana, que naquela época era quase impossível transitar nas calçadas da Rua Voluntários da Pátria, de tanta barraca de camelôs no local, sendo que a grande maioria era totalmente irregular. Hoje caminhamos tranquilamente sem qualquer obstáculo.

O Problema do comércio irregular, como o próprio nome já diz, além de trabalharem muitas vezes com produtos contrabandeados, existe ainda o comércio de artigos falsificados, além de comprovadamente, em muitas dessas barracas, serem geridas pelo crime organizado como forma de lavar dinheiro do tráfico.

Na gestão do Prefeito Haddad, esta operação praticamente deixou de existir, onde a Prefeitura alegava falta de verba para pagar o efetivo da PM que fazia parte da operação existente na época, reduzindo assim drasticamente o número de Policiais Militares nas ruas para esta função.

Um outro fator importante da Operação Delegada, é que ela proporciona um rendimento a mais para os Policiais Militares, já que eles disponibilizam esse trabalho nas horas vagas. É um complemento importante ao baixo salário que nossos policiais recebem.

Em 2018 o então prefeito na época, João Doria, renovou o contrato com a Secretaria de Segurança Pública do Estado para a continuidade da Operação Delegada na cidade, mas mesmo assim, não é atraente para os Policiais Militares em aderirem a Operação, pois o rendimento por hora estava bem defasado. Lembrando que a adesão a Operação Delegada é por opção do Policial e não uma obrigação.

Dia 17 de agosto, a Câmara Municipal aprovou em segunda votação o aumento a Policiais Militares que trabalham ou queiram ingressar na Operação Delegada em 39,8%, além de tornar anual a correção destes valores. Com isso, também foi atualizado o valor pago como DEAC (Diária Especial por Atividade Complementar) aos GCMs. Para ratificar esses aumentos o Prefeito Bruno Covas deverá sancionar a Lei.

Esse aumento contempla uma reivindicação antiga dos comerciantes, que presenciaram a evasão destes policiais na operação e principalmente pelo aumento do comércio irregular nas ruas da cidade.

A Operação Delegada precisa da valorização de nossos governantes, em todos os aspectos, mas principalmente o monetário. Mesmo estes policiais trabalhando, como chamam no popular de “Bico Oficial” não deixam de ser policiais, atuando no combate ao crime e expondo suas vidas na proteção da população.

Parabenizo a Câmara Municipal por este reconhecimento, mas ainda precisa muito mais a ser feito, e devemos exigir de nossos governantes essa valorização aos nosso homens e mulheres da Polícia Militar e da GCM. Esperamos que o Prefeito Bruno Covas reconheça essa valorização e aprove a Lei.