Coronel Velozo

Coronel Velozo | Segurança em condomínios

A segurança é um assunto corriqueiro e a principal reivindicação da população aos poderes públicos, já que a criminalidade está presente em nosso cotidiano.
Como coronel da Policia Militar, especialista em segurança pública; neste quesito, busco sempre orientar e informar sobre os fatores de risco existentes nos modos operantes da criminalidade. Um assunto que sempre coloco em pauta é sobre a segurança em condomínios, que mesmo com todo o aparato tecnológico que estes empreendimentos apresentam, o fator humano ainda é o principal meio de garantir a segurança de todos. E isso vale não só para os funcionários, mas também para seus moradores.
A vulnerabilidade destes condomínios está exatamente nas atitudes e práticas muitas vezes irresponsáveis e desatentas, que resultam a favor dos criminosos. Hoje esses criminosos se aperfeiçoam cada vez mais na prática de assaltos em condomínios, disfarçando de agentes de serviços públicos e privados e até mesmo de policiais civis e federais – inclusive com carros transformados para esta finalidade – acabam muitas vezes obtendo êxito no ingresso ao condomínio e, assim, rendendo funcionários e moradores, executando arrastões nos apartamentos, criando pânico e impotência a aqueles que presenciam este tipo de crime.
Além da segurança eletrônica, com câmeras e monitoramento, portões eletrônicos, cercas elétricas entre outros sistemas e equipamentos, a capacitação daqueles que trabalham nas portarias é fundamental. Este processo já inicia na contratação, seja de funcionário ou de empresa responsável pela segurança. A apuração e levantamento de dados e informações detalhadas, bem como a confirmação de conduta em empregos anteriores ou contratos em vigor, no caso de empresas contratadas é fundamental, mas ainda não o suficiente.
A capacitação desses profissionais deve ser exigida, bem como a periodicidade presencial em cursos e palestras sobre o tema, já que o crime está sempre se aperfeiçoando, assim como os seus modos operantes, e todos têm que estar atentos a cada uma dessas mudanças.
Já os moradores tem a responsabilidade da comunicação com a portaria, avisando previamente todos aqueles que irão ingressar no condomínio, seja para prestarem serviços ou como visitantes, fornecendo seus nomes e horários que está previsto chegarem.
Outra situação que merece atenção é na hora em que o morador chega ao condomínio, seja a pé ou de carro, pela garagem, ou mesmo se estiver saindo do prédio, a atenção tanto do porteiro quanto do morador sobre a movimentação na rua é importante neste momento, pois pode evitar ser rendido durante a manobra.
Qualquer suspeita de pessoas estranhas e veículos parados com pessoas dentro deve redobrar a atenção. Na dúvida, aborte a entrada ou saída do condomínio, volte alguns minutos depois e se ainda a movimentação próximo a entrada do prédio continuar, basta acionar a Polícia Militar para averiguar a suspeita.
Há também casos em que moradores foram rendidos nas proximidades do condomínio, no momento em que estão saindo de supermercados, padarias e até mesmo da academia. Isso porque foram seguidos e já identificados como morador daquele prédio. Os criminosos não assaltam prédios sem antes estudá-lo. Cabe nesse momento o treinamento do porteiro em identificar algo suspeito na hora do morador ingressar com mais pessoas no carro, ou até mesmo se o morador está ou não com aspecto de nervosismo ou muito apreensivo.
Existem inúmeras formas e práticas que auxiliam e garantem a segurança, mas todos devem estar preparados, atentos e principalmente em constante comunicação com a portaria e até mesmo com outros moradores.Os condomínios devem promover palestras entre seus moradores com profissionais da área, dando dicas e auxiliando como se prevenirem, isso também ajuda muito na prevenção.
Por isso todo cuidado é pouco, principalmente na hora de contratar funcionários e empresas que ficarão responsáveis por estes serviços.

_______________________________________________________________________

 

 

 

 

Nasceu na Freguesia do Ó; comandou áreas como Campo Limpo, Morumbi, Jardins, Lapa, Pirituba e Perus, e por último foi comandante do policiamento de trânsito (CPTran)..Palestrante e instrutor sobre segurança pública e privada.
facebook.com/coronelvelozo – email: hlvelozo@uol.com.br.




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo