São Paulo

Decisão sobre lockdown em São Paulo deve sair na quarta (27), diz Covas

O prefeito Bruno Covas (PSDB) voltou a admitir a possibilidade de decretar um lockdown em São Paulo. A declaração aconteceu na última quinta (21), em entrevista ao UOL. Segundo o prefeito “feriadão” é a última tentativa de aumentar a taxa de isolamento social.

Apesar de antecipar os feriados para essa semana, criando assim uma fola de seis dias – contando com os fins de semana – até o momento a taxa de isolamento subiu de 48% para 51%. Apesar do crescimento, as autoridades destacam que o ideal é de 70%, porém tanto o governador João Doria (PSDB) como o prefeito consideram que acima de 55% o suficiente.

Em outra ocasião, Covas havia revelado que para que a medida de lockdown tivesse algum efeito, ela deveria ser tomada em todo o Estado.

Na entrevista à UOL, o Prefeito diz que seguirá as recomendações da ciência, que orientam o acionamento do lockdown quando os leitos de UTI têm ocupação acima de 90%. No dia da entrevista, os leitos da capital paulista tinham chegado a marca de 92%.

Contudo, segundo a Prefeitura, a “ocupação de leitos de UTI é dinâmica e pode variar durante o dia”. Nesta sexta-feira (21) a secretária municipal da Saúde divulgou que a ocupação atual é de 89%.

Em razão desses altos índices, muitos hospitais estão funcionando no limite de sua capacidade. Segundo a gestão municipal, no dia 12 de maio, os hospitais Dr. Ignácio Proença de Gouvêa (Mooca) e Waldomiro de Paula (Itaquera), ambos na zona leste, estavam com 100% de leitos ocupados.

No entanto, ao longo do dia a rede municipal havia registrado lotação de seis hospitais, incluindo o Hospital Vereador José Storopolli (conhecido como o Vermelhinho), na Vila Maria, na Zona Norte.

“Nós estamos muito tranquilos porque todas as medidas até agora foram respaldadas e foram orientadas pelo comitê de saúde”, diz o prefeito.

Já Doria já declarou aos jornalistas que está com o protocolo que decreta o lockdown pronto a fim de evitar o contagio do coronavírus em São Paulo. Para Doria, caso a taxa de isolamento não atinja a meta de ser acima de 55%, terá que decretar o confinamento.

Na semana passada, o Ministério Público de São Paulo afirmou que estuda a necessidade da Capital Paulista decretar um lockdown. Já a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) afirmou que a medida de confinamento deveria ter sido adotada desde o dia 12 de maio.




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo