Rádio

Dentes saudáveis para uma vida saudável

Esperar ou escovar os dentes logo depois de comer? Enxaguantes resolvem? Pastas clareadoras prometem o que cumprem? Confira dicas e tenha dentes impecáveis

Adotar hábitos que proporcionem a higiene bucal é uma das principais medidas para garantir a saúde, já que a boca é a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais ao corpo humano. Pensando em alertar a população sobre os principais cuidados com a saúde bucal, o Programa SP Norte do último sábado (10/11) entrevistou os odontologistas Dra. Marjorie Nora Kitt, especialista em endodontia, pediatria e harmonização orofacial e Dr. Rodrigo Kitt, especialista em periodontia, estética e prótese, ambos da Kitt Odontologia Estética Integrada.

Além da manutenção de hábitos comuns à saúde da boca (veja dicas a seguir), a consulta com o especialista, pelo menos, de seis em seis meses, é importante tanto para a detecção quanto para cuidados higiênicos. Lembre-se: o cuidado com os dentes é necessário para levar uma vida saudável e com um belo sorriso!

Espere para escovar os dentes

Depois de mastigarmos os alimentos, o esmalte dos dentes começa imediatamente a perder cálcio, deixando o dente menos rígido, e a escovação só piora a situação.

Os especialistas recomendam aguardar 30 minutos para escovar os dentes, o que dá tempo para que o ácido seja neutralizado e o cálcio que se encontra dissolvido na saliva volte a se prender ao esmalte. “Caso não dê para aguardar 30 minutos, a dica é fazer um bochecho com água antes de escovar, afim de amenizar um pouco o ácido do alimento”, diz Dr. Rodrigo.

Outra recomendação é escovar a língua, já que é um local de grande concentração de bactérias e, por ser rugosa, ficam muitas colônias desses microrganismos. O ideal é utilizar escovas especificas para tal fim.

Qual é a escova ideal?

Segundo os especialistas, a escova ideal são as extras macias ou macias, pois não agridem tanto a gengiva e fazem a mesma função. Também é importante fazer movimentos suaves, já que, se forem muito fortes, pode gerar uma abrasão dos dentes, retração de gengiva e desgaste das regiões em volta das raízes. “Quem escova forte, pode tentar escovar com o braço encostado no corpo ou com a mão esquerda se for destro, ou vice-versa. Ou utilizar uma escova elétrica, pois ela tem um controle de pressão”, explica Dra. Marjorie.

Quanto ao movimento da escovação, Dr. Rodrigo diz que o correto é aquele que a pessoa mais se adapte e consiga escovar corretamente, seja circular ou direto para baixo.

Os dentistas recomendam trocar a escova a cada três meses ou antes, se as cerdas estiverem deformadas, o que impede uma boa limpeza.

Utilize o fio-dental

Ele também é importante para limpar o espaço entre os dentes que a escova não consegue alcançar. “Muita gente para de passar o fio dental quando a gengiva sangra. Mas o sangramento quer dizer que a gengiva está inflamada, então é aí que tem que passar mesmo. Em dois dias já resolve. Mas não pode forçar” diz Dra. Marjorie.

Além do fio-dental, antissépticos (ou enxaguantes bucais) não têm ação efetiva contra placa bacteriana. Se não escovar nem passar o fio, só o antisséptico não vai ter ação alguma.

Açúcar: frequência é pior que quantidade

O consumo de doce deve ser limitado, pois o açúcar afeta o esmalte dos dentes. “O que faz mal aos dentes não é a quantidade de doce que comemos, mas sim a frequência com que comemos. Ou seja, o consumo de açúcar com frequência contribui mais para o aparecimento de cáries do que ingerir a mesma quantidade, ou até mais, uma única vez”, explica Dr. Rodrigo.

Pastas branqueadoras: fato ou fake?

Prometem deixar os dentes mais claros – assim como o carvão ativado, tão na moda ultimamente. Porém, estes produtos têm composições que removem apenas as manchas que são causadas por alimentos. “Nenhuma destas pastas irá clarear os dentes de fato. Se a descoloração for séria, é bom consultar o dentista”, explica Dra. Marjorie.

Confira a íntegra da entrevista transmitida no programa de rádio SP Norte (a partir de 1h10min):



Topo