Saúde

Depressão pós-parto é real! Saiba como tratar

O nascimento de uma criança é algo considerado mágico, no qual toda a família celebra a chegada de um bebe! No entanto, logo após este acontecimento, algumas mães são acometidas por uma tristeza profunda, aparentemente sem explicação.

A depressão pós-parto pode causar inúmeras consequências ao vínculo da mãe com o bebê, sobretudo no que se refere ao aspecto afetivo. Em alguns casos, pode afetar o desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança, além de deixar sequelas prolongadas na infância e adolescência.

Apesar de pouco se falar da doença, atualmente ela atinge de 12% a 20% da população mundial, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ainda não foi descoberto o que pode causar a depressão pós-parto. Especialistas indicam que a principal causa está relacionada ao enorme desequilíbrio de hormônios em decorrência do fim da gravidez. No entanto, outros fatores como os físicos, emocionais, estilo e qualidade de vida também são investigados.

Engana-se quem pensa que apenas as mulheres são vítimas desta doença. No caso dos homens, a depressão pós-parto pode surgir em decorrência a preocupação com sua própria capacidade de educar uma criança. Outras causas podem estar relacionadas à ansiedade e ao aumento das responsabilidades.

Segundo o Ministério da Saúde, além da tristeza, a depressão pós-parto também pode causar:

  • Perda de interesse ou prazer em atividades diárias.
  • Perda de interesse ou prazer em atividades/coisas/pessoas que antes gostava.
  • Pensamento na morte ou suicídio.
  • Vontade súbita de prejudicar ou fazer mal ao bebê.
  • Perda ou ganha de peso.
  • Vontade de comer mais ou menos do que o habitual.
  • Dormir muito ou não dormir o suficiente.
  • Insônia.
  • Inquietação e indisposição constante.
  • Cansaço extremo.
  • Sentimento de indignação ou culpa.
  • Dificuldade de concentração e tomada de decisões.
  • Ansiedade e excesso de preocupação

Como tratar?

A doença deve ser tratada de maneira individual, conforme cada caso, será introduzido medicamentos antidepressivos combinados com psicoterapia. O apoio familiar pode ajudar a tratar e a prevenir depressão pós-parto e a depressão durante a gravidez.

É recomendável que ambos os pais participem de todo o processo. O tratamento pode ser encontrado no SUS, no qual psiquiatras e psicólogos especializados no tratamento de depressão pós-parto farão o atendimento gratuitamente.




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo