Gastronomia

Dia de comemorar (e saborear) a paixão nacional: a pizza!

Com o sabor inconfundível do forno a lenha e recheios dos mais variados, a pizza tem uma data comemorativa, só dela! No dia 10 de julho celebramos essa paixão nacional, e claro, é uma ótima desculpa para comermos muita pizza.

A data é celebrada – ou melhor, degustada – desde 1985, em São Paulo, criada pelo então Secretário de Turismo, Caio Luís de Carvalho. Um concurso estadual elegeu as dez melhores receitas das tradicionais muçarela e marguerita. A empolgação foi tamanha que Carvalho decidiu instituir a data, que marcou o encerramento do concurso.

Leia mais: Conheça a origem dos sabores mais pedidos de pizza

Diz a lenda que a pizza surgiu há mais de 6 mil anos, quando era apenas um disco de massa achatado, preparado e consumido por egípcios, babilônios e hebreus. Milhares de anos depois, os italianos adicionaram o tomate e a consumiam dobrada ao meio, como se fosse um sanduíche. Com o passar dos anos, os padeiros começaram a inovar, acrescentando outros ingredientes. Com a imigração, a pizza saiu de Nápoles, no Sul da Itália, e conquistou o mundo.

A pizza feita em Nápoles, inclusive, foi chancelada como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco, a organização de ciência e cultura das Nações Unidas. Para ser considerada uma pizza original napolitana, é preciso seguir a tradição: manipular a massa no ar, rodando com as mãos, ter borda alveolada, massa espessa, usar fermento natural e farinha especial, entre outras exigências.

Saindo do solo europeu e desembarcando em terras nacionais, nem é preciso dizer que rapidamente a pizza conquistou o paladar dos brasileiros. Somente na Capital Paulista, existem mais de 6 mil pizzarias, e estima-se que, por dia, 1 milhão de pizzas são vendidas. Não é à toa que a capital é a segunda no mundo em consumo, atrás apenas da norte-americana Nova York.

A variedade é tamanha que são preparadas pizzas para todos os gostos, da tradicional muçarela aos mais exóticos, além das versões doces. Existem até formatos diversos, desde a clássica redonda, a de metro, na telha, ou cortada em pedaços para ser servida como aperitivos em bares, por exemplo.

Segundo uma pesquisa feita pela revista Superinteressante, em 2017, os paulistanos elegeram como suas pizzas preferidas, os sabores: muçarela, calabresa e portuguesa.  São Paulo é a única cidade onde a muçarela domina os paladares – apesar de ser a única também onde pizza de calabresa não leva queijo.

Seja para consumir em casa, na pizzaria ou no restaurante, a redonda já faz parte do cardápio tradicional de todos os brasileiros, afinal domingo é sinônimo de pizza, para fechar o final de semana com “chave de ouro”.



Topo