Dia do Homem convida à priorizar rotina de cuidados preventivos com a saúde

0
Dados levantados pela Organização Panamericana de Saúde, mostram que a cada três mortes de pessoas adultas no Brasil, duas são de homens. As estatísticas apontam ainda para outra dura realidade: eles vivem, em média, sete anos menos do que as mulheres e apresentam mais riscos de doenças do coração, câncer, diabetes e colesterol.

São estes indicadores negativos que ganham voz neste mês de julho, quando é celebrado o Dia do Homem e lançam luz à importância da iniciativa no Brasil, onde segundo o Ministério da Saúde, a população masculina brasileira é a que apresenta mais mortes prematuras, ligadas a fatores como violência e acidentes de trânsito, além de doenças cardiovasculares e infartos. “Doenças que podem ser evitadas ou controladas com uma rotina de cuidados que inclui exames e checkups contínuos que podem assegurar a redução dos índices de morbimortalidade por causas preveníveis e evitáveis, além de aumentar a expectativa de vida dos homens”, destaca o médico Dr. Egídio Cuzziol, do Grupo Sabin Medicina Diagnóstica.

Segundo o especialista, os índices revelam que ainda há muito a avançar junto à este público, quando o assunto é investir em saúde e qualidade de vida. “De uma forma geral, os homens são mais resistentes à conscientização de não deixar de lado a rotina de cuidados preventivos. Não há dúvidas que evoluímos em diversos fatores. Eles estão mais dedicados à uma alimentação balanceada, praticando atividades físicas, mas é preciso também observar o corpo e seus sinais para identificar precocemente doenças. Hoje, com a evolução da medicina, já é possível aumentar consideravelmente as chances de um tratamento eficaz, a partir de um diagnóstico rápido e seguro”, observa.

A percepção do médico se ampara em números. Estudos mostram que mais de 50% da ala masculina só procura tratamento quando apresenta algum sintoma que atrapalhe a rotina ou só buscam atendimento quando as doenças estão em estágio avançado, com necessidade, inclusive de alguma intervenção cirúrgica, por exemplo. “Mais do que nunca, com a pandemia, muita gente – isso de forma geral – acabou abandonando tratamentos ou protelando a realização de exames e isso impacta diretamente na qualidade de vida da população. É importante que datas como estas enfatizem que exames devem fazer parte da rotina de todos. Alguns mais simples, como verificar a pressão arterial, acompanhar as taxas de glicose, colesterol. São exames simples que ajudam a prevenir ou tratar adequadamente doenças crônicas como hipertensão, diabetes.

“Autocuidado requer sensibilidade masculina para perceber os sinais do corpo”

Dr. Egídio observa ainda que a falta de tempo e a vida corrida são apontados como alguns dos principais fatores que provocam os homens a deixarem de lado os check-ups de saúde. “Precisamos incentivar esse público a observar os sinais que o corpo emite quando há algo que precisa ser investigado e buscar serviços de saúde de forma contínua e são iniciativas como o Dia da Saúde do Homem que ajudam a alertar para a importância dos cuidados preventivos, principalmente para quem tem uma rotina mais intensa”.

Um dos vilões da saúde masculina, o câncer de próstata atinge todos os anos mais de 2 milhões de pessoas no Brasil. A boa notícia, explica o especialista, é que medidas simples ajudam a detectar casos precocemente, contribuindo para a melhor jornada de tratamento do paciente. “O avanço da medicina é, sem dúvida, o principal aliado de todos. Hoje, nossas metodologias estão cada vez mais evoluídas e contribuindo significativamente para a qualidade de vida da população. Exames como a Ultrassonografia da próstata, por exemplo, é dos métodos mais eficazes para investigação diagnóstica e temos esta opção no portfólio do Grupo Sabin, que hoje conta com mais de 3.500 serviços de saúde. Além de ser um dos exames imagem mais versáteis do mercado, não é invasivo e não oferece riscos de radiação ionizante, como em exames de tomografia computadorizada ou Raios-X. Ele é um dos mais indicados para detecção de possíveis anormalidades, alteração no volume ou tamanho dos órgãos, além da presença de cistos e tumores”, detalha o especialista.

O médico destaca também a ressonância magnética da próstata para a lista de exames que podem ser indicados para análise das patologias ou tumores encontrados na próstata. “A ressonância é indicada como um próximo passo para o tratamento do nosso paciente. Além de ser um exame de imagem nada invasivo, permite uma análise rigorosa de anormalidades detectadas nos exames anteriores e pode ser definitiva em casos de diagnóstico de câncer, assim como biopsia”.