Dicas para trabalhar de forma segura na pandemia

0

A intensificação de novos casos de infecção da Covid-19 nas últimas semanas fez com que vários estados do Brasil voltassem a aplicar severas medidas de restrição. Como previsto, tais medidas impactam diretamente alguns setores, entre eles, o de serviços. Pensando nisso, selecionamos algumas orientações de segurança para o prestador que oferece algum trabalho essencial presencialmente, além de dicas para profissionais que podem adaptar seus serviços para o formato remoto. Confira a seguir:

Pré-atendimento remoto
Dependendo da situação, a visita/consulta técnica pode ser realizada no formato remoto. Dessa forma, o prestador de serviço analisa o problema, conversa com o consumidor e pode negociar demais detalhes sobre o serviço com segurança e praticidade.

Evite contato físico
Apesar de um aperto de mãos ser comum entre consumidores e prestadores de serviço, é recomendável evitar esses e outros cumprimentos que envolvam contato físico. O toque pode ser substituído por um aceno, por exemplo. Além disso, durante o trajeto e a prestação do serviço, o ideal é que o profissional mantenha, pelo menos, um metro de distância das demais pessoas.

Vestimenta
A pandemia fez com que novos itens de uso pessoal fossem incorporados no cotidiano. Mesmo após um ano, acessórios como máscaras cirúrgicas e luvas de proteção continuam essenciais para a prestação de um trabalho seguro. Além do uso correto, é importante que o profissional faça o descarte correto de produtos não reutilizáveis. Por fim, enquanto algumas peças são inseridas no dia a dia, outras são aposentadas; é recomendável evitar o uso de brincos, anéis e correntes.

Reforço na higiene
Assim como as vestimentas de proteção pessoal, o álcool em gel é outro item essencial para os profissionais. É recomendável que a higienização das mãos, com água e sabão ou álcool gel, aconteça a cada quinze minutos e também depois de tocar em objetos de uso público. Por fim, mesmo com os dedos limpos, é importante reforçar a atenção e evitar tocar o rosto, principalmente os olhos, nariz e boca.

Explicar condições de pagamento e de serviço
Dependendo, o consumidor pode estranhar o fato de contratar um serviço remoto e para evitar um mal-entendido, o recomendável é que o profissional seja claro quanto ao formato da prestação de serviço. Nesse momento, é interessante pontuar a priorização da segurança, tanto pessoal quanto a do cliente. Além disso, outro tópico que deve ser explicado é a forma de pagamento, que pode ser desde transferência bancária até outros métodos de pagamentos online. Até mesmo no caso de um atendimento presencial, é interessante que o profissional evite o manuseio de cédulas e moedas, que podem ser vetores do vírus.

Data e horário agendados para a realização do trabalho
Assim como na modalidade presencial, o prestador de serviço deve alinhar uma data e horário para a prestação do serviço. Para o agendamento, o profissional pode usar ferramentas gratuitas, tais como o Google Calendar. E para a videochamada, plataformas como WhatsApp, Hangouts e Skype são indicadas por conta da estabilidade da chamada; assim é possível trocar instruções e dúvidas em tempo real.

Seja criativo
Crises como essa podem virar oportunidades para aqueles que forem criativos. Sendo assim, o profissional pode investir em técnicas para fidelizar consumidores, seja com um atendimento ainda mais personalizado ou até mesmo um relacionamento pós-venda online diferenciado. Para chamar a atenção de clientes em potencial é válido investir tempo nas redes sociais e produzir conteúdos relevantes também.