Cultura e Lazer

Espaço Quilombo Terça Afro debate “Mulheres Negras em Diáspora”

As lutas das mulheres negras em diáspora serão o ponto central dos encontros promovidos pelo Terça Afro, quilombo e projeto iniciado no Centro Cultural da Juventude, em 2012 e, hoje, com um espaço próprio em Vila Nova Cachoeirinha.

Depois de receber o debate do processo histórico do Movimento Negro Unificado (MNU), em 40 anos de existência, na última terça-feira (3/7), o espaço terá uma roda de conversa que vai discutir o protagonismo dessas mulheres na cena musical latino-americana, mostrando a arte responsável pelas lutas, construção, existência e resistência. O evento será em 17/7, às 19h, com a artista e cientista social Danielle Almeida.

No fim do mês, em 31/7, às 19h, é a vez da cantora sul-africana Nduduzo Siba (foto). A artista enfrenta, desde 2017, um decreto de expulsão do Ministério da Justiça e, com isso, foi organizada a campanha #NduduzoTemVoz pela permanência da cantora no Brasil. Nduduzo cumpriu pena por tráfico.

Condenada em 2013, saiu da prisão em março de 2017. Lá dentro, encontrou a iniciativa “Voz Própria”, que usa a música como processo de reinserção de mulheres presas à sociedade. A cantora, agora, luta por sua permanência, mostrando que é possível encontrar um novo caminho e a ressocialização. A Lei de Migrações, ainda que com avanços significativos nos últimos anos, prevê que migrantes acusados ou condenados por crimes dolosos no Brasil sejam expulsos. O encontro vai expor a visão da cantora sobre o encarceramento de mulheres negras imigrantes.

O Terça Afro está localizado na Rua Antonio Botto, 212. Mais informações no Facebook.

foto: Facebook Nduduzo/Sergio Silva



Topo