Gastronomia

Esquina Mocotó, em Vila Medeiros, encerra atividades

Um dos patrimônios culturais e gastronômicos da Zona Norte já tem dia para acabar: 7 de outubro. O Esquina Mocotó – não confundir com o restaurante Mocotó – encerrará suas atividades no próximo domingo. É o que revelou o chef Rodrigo Oliveira em entrevista a Arnaldo Lorençato, na Veja São Paulo, em matéria publicada na última sexta-feira (28/9).

O Esquina, dedicado à cozinha autoral e premiado mundialmente – cinco estrelas no guia anual de Veja, menção no ranking dos 50 melhores da revista inglesa Restaurant para a América Latina, uma estrela no prestigiado Guia Michelin – encerra suas atividades depois de cinco anos.

Rodrigo Oliveira, chef do restaurante Mocotó (foto: Divulgação/Mocotó Café)

Um dos motivos para o encerramento do Esquina, de acordo com Oliveira, é o preço. Para o chef, o valor do tíquete médio de R$ 98 a R$ 108 é “muito barato” em relação a outros restaurantes cinco estrelas, “mas caro para a ‘quebrada’ onde estamos, caro para as pessoas do bairro”, ressaltando que “lutava” para manter o preço naquela faixa, mas que, para continuar a ser “inclusivo”, era necessário se “reinventar”.

“É um restaurante paulistano e suburbano. Vai conversar com a ‘quebrada’ e a cidade”, diz o chef, acrescentando que o lugar terá espaço para artes (música, fotografia, pintura). “Vamos criar um espaço para esse pedaço da cidade tão carente de beleza”, completa. A identidade visual do novo lugar também ganhará novos grafites e terá uniformes criados por Emicida, rapper e à frente da marca de roupas Lab Fantasma.

A expectativa é que o novo restaurante seja inaugurado no primeiro trimestre de 2019. Além do Esquina, a “rede” Mocotó possui outros derivados: o Balaio IMS, dentro do Instituto Moreira Salles, e duas unidades do Mocotó Café, uma no Mercado de Pinheiros e outra no Shopping D.

A notícia completa pode ser conferida AQUI.

fonte: Veja São Paulo/Blog do Lorençato
foto (topo): Divulgação/Mocotó Café



Topo