Fábrica do Samba recebe investimento de R$ 40 milhões para conclusão de obras

0
2429
Foto: Paulo Pinto/FotosPublicas

Faltando pouco mais de quatro meses para o Carnaval 2019, que será em março, a Fábrica do Samba – local destinado ao preparo de alegorias e fantasias das agremiações – ganhará um novo aporte financeiro com o objetivo de modernizar as instalações do espaço, localizado próximo à ponte da Casa Verde.

O Ministério do Turismo liberou R$ 83 milhões para a Fábrica e para o Autódromo de Interlagos. O acordo foi assinado no último domingo (11/11), data do GP Brasil de Fórmula 1, entre Vinícius Lummertz, ministro da pasta, e o Prefeito Bruno Covas (PSDB).

foto: Marcelo Messina/Liga-SP

Para a Fábrica do Samba serão destinados R$ 40 milhões. Este aporte financeiro é relacionado à segunda etapa de construção e modernização do espaço, que possui 77 mil m² de área construída. A primeira etapa também recebeu a mesma quantia. Com o incremento, todas as agremiações do Grupo Especial da Liga das Escolas de Samba poderão usufruir dos boxes – atualmente, algumas escolas já estão instaladas.

“Estamos apoiando dois projetos estruturantes para o turismo paulistano em duas áreas fundamentais para atração de turistas e movimentação da economia local. A Fórmula 1 e o Carnaval projetam São Paulo dentro e fora do Brasil e reforçam a vocação da capital paulista para receber grandes eventos”, afirmou Vinícius Lummertz.

Leia mais: Em novembro de 2017, João Doria visitou Fábrica e prometeu conclusão em setembro deste ano

Para o Autódromo, serão R$ 43 milhões, destinados às obras de finalização do lugar. De acordo com o Ministério do Turismo, o novo aporte “encerra as obrigações da pasta referentes ao contrato de R$ 160 milhões assinado com a Prefeitura de São Paulo”. O GP Brasil da Fórmula 1 até 2020 está garantido.

As obras da Fábrica do Samba deveriam ter sido concluídas em 2015, de um projeto que data ainda de 2005. As obras começaram em 2012, com 14 galpões, um “barracão escola” – destinado a cursos – e um prédio administrativo.

Em tempo, o espaço receberá em 1º de dezembro o lançamento do CD dos sambas de enredo das escolas do Grupo Especial e de Acesso. A data, já tradicional, é ligada às celebrações do Dia Nacional do Samba, comemorado dia 2.

Anhembi poderá ser vendido por 1/6 do valor

De acordo com a Folha de S. Paulo, em reportagem publicada na última terça-feira (13/11), o complexo do Anhembi, que está em vias de ser privatizado, será vendido por um preço muito abaixo do estimado em outras ocasiões.

Ao contrário do que a gestão do ex-Prefeito João Doria (PSDB)e governador eleito, a atual Prefeitura de Bruno Covas (PSDB) estima que serão arrecadados R$ 714 milhões com a venda do espaço. Antes, a estimativa era de R$ 4,5 bilhões. O novo valor corresponde a 1/6 do anterior.

A reportagem afirma que os R$ 714 milhões fazem parte da Proposta de Lei Orçamentária (Ploa) do próximo ano. O documento será votado pelos vereadores, e Covas afirma que é uma “projeção conservadora”.

O Anhembi possui uma área de 400 mil m² e, de acordo com o vereador e chefe da Assessoria Econômica da Secretaria da Fazenda, Antonio Donato (PT), apenas o terreno “já valeria mais de R$ 2 bilhões”. O petista entrou com representação no Tribunal de Contas do Município solicitando a suspensão do processo até que o novo valor seja esclarecido.

O leilão do Anhembi está marcado para 31 de Janeiro de 2019, e o lance mínimo, no entanto, deve passar de R$ 1 bilhão, de acordo com membros da gestão do Prefeito Bruno Covas. Os espaços que serão privatizados incluem o Pavilhão de Exposições, o Palácio das Convenções, a Arena Anhembi (equivalente à concentração do Sambódromo) e o próprio Sambódromo.

foto (topo): Paulo Pinto/Fotos Públicas