Tecnologia

Facebook entra de cabeça na realidade aumentada

Você sabe o que é realidade aumentada? Se não, provavelmente já deve ter visto na TV ou em sites pessoas usando uma espécie de óculos, interagindo com coisas que estão presentes apenas nas telas dos celulares mas que, com os óculos, ganham vida e tridimensionalidade.

A rede social Facebook, em apresentação realizada em abril, aposta na nova tecnologia. Nem tão nova, é verdade: experiências parecidas já são feitas há algum tempo, integrando a realidade ao mundo virtual. Um exemplo foi o fenômeno Pokémon Go. O jogo – este, de realidade aumentada – fazia com que as ruas e locais tornassem palcos para batalhas entre os monstros, obrigando o jogador a, literalmente, caçar e sair para a rua.

Desta vez a rede social de Mark Zuckerberg aposta na tecnologia como a próxima “vedete”. Ao integrar o recurso à plataforma, os usuários usarão seus celulares para a interação – nada de óculos grandes e um tanto desengonçados, que ainda são o padrão dessa indústria iniciante.

O objetivo, de acordo com o Presidente do Facebook, é “construir comunidades” e acabar com a “bolha” de opiniões existentes. Não à toa, a rede social é acusada de criar bolhas, fazendo com que os usuários tenham acesso a apenas conteúdos que lhes interessam. Sem falar na profusão de notícias falsas – coisa que a empresa já está tomando medidas para combater.

O que Zuckerberg quer é mostrar coisas corriqueiras – uma corrida, a arrumação de casa – “transformadas” com os recursos de realidade aumentada, transformando a maneira de compartilhar e tornando essas “coisas corriqueiras” em coisas “dignas” para mostrar aos amigos.

O recurso chegará até em videochamadas, com filtros tridimensionais. A “brincadeira” também poderá levar o usuário a “adesivar” um poste na rua, só que virtualmente.

A aposta do Facebook chega em um momento que a concorrência também se mexe. O YouTube investe no recurso há algum tempo, bem como empresas de hardware e software, como a Microsoft – com o recurso “Holo Lens”. O Facebook também adquiriu, há três anos, a empresa de realidade virtual Oculus VR.



Topo