Gente que Faz

Feijoada e Samba alegram moradores do Jova Rural

O que combina mais com uma roda de samba do que uma deliciosa feijoada? Pois é, foi exatamente isso que os moradores do Bairro Jova Rural fizeram no sábado, dia 27 de abril. A “Feijoada de São Jorge” distribuiu a comida à população e contou com show ao vivo do grupo de samba “Pagode dos Amigos” além da discotecagem do Dj Akilah Jelami e do DJ Track D.

O evento contou com o apoio da Fabrica de Cultura do Jaçanã, que emprestou tendas e palco, e do Opresss Hip Hop com a aparelhagem de som. Participaram da festa dezenas de famílias da comunidade e pessoas de todas as idades. A comida e a música começaram por volta das 15h e se estendeu até às 22h. O evento teve um espaço destinado às crianças, com pula-pula, escorregador inflável e piscina de bolinha.

Esta é a terceira edição da Feijoada de São Jorge, que acontece na Rua Treze no Jova Rural. Alexandre Roberto Santos, um dos “13 padrinhos” (grupo de organização da Festa), conta que a proposta surgiu há três anos, durante a roda de samba do grupo Pagode dos Amigos.

Segundo ele, a Feijoada de São Jorge é organizada pela própria comunidade “A feijoada sempre foi feita na rua com a ajuda da própria comunidade. Ela que doa os pertences da feijoada e ela que faz”.

Alexandre diz que a proposta da feijoada é de “aproximar as pessoas e a comunidade”. O padrinho espera que a Feijoada “seja um ponto de encontro entre amigos e um momento de fazer novas amizades, além de ter aquele momento de lazer e entretenimento”.

O morador da rua, Luiz Carlos, faz parte da “velha guarda” do samba no Jova Rural. Ele encara o evento como algo gratificante, pois os jovens que estão a frente da festa continuaram com o legado dos mais velhos na música.

A festa acontece na mesma semana em que é celebrado o Dia de São Jorge. Segundo Alexandre, o evento também se torna um “Momento de fé”. Para ele, São Jorge consegue fazer uma união entre as religiões, pois “Está presente tanto na religião católica, como na espírita e na umbanda”.

A ideia da comunidade é que a Feijoada não pare por aí. Os organizadores sonham que a Feijoada de São Jorge do Jova Rural entre no calendário de eventos da cidade de São Paulo.

 

Apelidos

O grupo chamado de “13 padrinhos” auxilia na organização mais prática e financeira da Feijoada, o nome é uma homenagem a rua onde acontece as rodas de samba, Rua Treze. As “Tias da Feijoada” são mulheres da rua que recebem toda doação e preparam a feijoada durante a semana.

Pagode dos amigos

O projeto surgiu há cinco anos e faz apresentações na Rua Treze, no Jova Rural, todo segundo sábado do mês. Além da roda de samba, o grupo realiza coleta de doações da comunidade, como alimentos e agasalhos, e distribui à organizações e pessoas vulneráveis.

Fotos: Lucas Abreu Antonio/Jornal SP Norte



Topo