Homem

Fio a fio, uma viagem pela arte da barbearia

*Por Narciso Costa Junior

Você está andando pelas ruas da zona norte e vê um sinalizador bem característico: um cilindro, geralmente giratório, com listras vermelhas, brancas e azuis. Já deu para imaginar, não é? É, de cara, uma barbearia. Um dos ícones mais facilmente reconhecidos nas ruas, o barber pole tem uma história que nos leva, acredite, à Idade Média.

Hoje, muito comuns nas renascidas barbearias, esses ícones estão em todos os tipos deste estabelecimento no mundo. Mas, quando falamos em “renascimento”, você pode se perguntar: “Como assim? Cortar o cabelo é coisa antiga!”. Você está certo. Porém, as barbearias estão ressurgindo honrando suas características primordiais, aliados a serviços modernos e novas ferramentas.

Uma dessas barbearias é a Jimmy K., localizada no Horto Florestal. Ao entrar no amplo salão, já dá para reparar no estilo e na decoração: um espaço para que homens tenham o cabelo e barba cortados, além de ser um lugar para  se reunirem, fugirem do mundo exterior. A ênfase agora está na arte e na criatividade, e não apenas no processo de cortar o cabelo. De forma a resgatar a característica das barbearias e atender a demanda dos clientes, o atendimento personalizado, com estrutura climatizada e confortável – dispondo de sofás em couro, cadeiras de barbear ergonômicas, ar condicionado, higiene em primeiro lugar e música de qualidade (jazz ou blues, de preferência!) – traz de volta a essência das barbearias, mas com um toque de modernidade.

Barba, bigode, cabelo e… cirurgias!

Isso porque as barbearias de antigamente não eram tão “asseadas”, digamos assim. Na Idade Média, os barbeiros também arrancavam dentes e faziam cirurgias simples. Outros também tinham habilidades com sangria: cirurgiões de Londres faziam o serviço para os clientes, já que a crença é de que tudo o que se comia, transformava-se em sangue. Se uma pessoa comeu demais ou algo ruim, teria excesso de sangue, culminando em doenças. Tempos depois, as categorias foram separadas

Já entre as décadas de 1880 e 1940, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, as barbearias transformaram-se em lugar de convívio entre os homens, como um bar. Em algumas, a extração de dentes permanecia. Uma época de ouro, em que estabelecimentos eram sofisticados, e os profissionais desfrutavam de status social. Uma época, também, em que era permitido fumar nos salões: a fumaça aromatizada misturava-se com pomadas e pós, tornando uma atmosfera essencialmente masculina, digna para discursos e conversas.

À medida que mais homens visitam barbeiros para moldar e cuidar de seus pelos faciais, eles descobrem que os barbeiros também estão mais bem equipados para cortar e pentear o cabelo em suas cabeças. Isso ocorre porque os barbeiros se concentram exclusivamente no estilo e na manutenção dos homens, enquanto um cabeleireiro unissex tradicional geralmente corta o cabelo masculino mais como uma reflexão tardia.

Barba e cabelo nos primórdios – e em guerra!

E de pensar que a arte de cortar o cabelo e aparar a barba vem do homem primitivo. Líderes espirituais de tribos atuavam como barbeiros, e alguns poderiam ser expulsos se cortassem os pelos de maneiras distintas. Na Idade do Bronze foram encontradas espécies de lâminas de barbear.

Já no Antigo Egito, as figuras pintadas em pirâmides e sarcófagos revelam: os egípcios possuíam vários tipos de corte de cabelo; os sacerdotes raspavam as cabeças a cada poucos dias. Com uma realeza obcecada por padrões de beleza – divinais, talvez – os serviços de barbeiro eram procuradíssimos.

Em uma época de intensas disputas por territórios, até em guerras a barba e o cabelo foram personagens. Dizem que na guerra entre persas e macedônios, em 331 a.C., tempo de Alexandre, o Grande, os persas saíram em vantagem: ao puxar as barbas dos macedônios, podiam lançá-los longe. Com a derrota humilhante – e curiosa – Alexandre ordenou que os macedônios raspassem suas barbas. Os barbeiros locais devem ter feito um comércio estrondoso naquele dia.

Informações – Jimmy K Barbearia
Endereço: Rua Maria Amália Lopes de Azevedo, 261 – Horto Florestal
Telefone: 99289-0204
Site: www.jimmyk.com.br
Facebook: www.facebook.com/jimmykbarbearia
Instagram: www.instagram.com/jimmy_k_barbearia

Fontes de pesquisa:

strandcoolangatta.com.au/the-loop/march-2017/the-art-and-history-of-the-barbershop

infoescola.com/idade-media/guildas

wikipedia.uk

* POST PARCEIRO. O SP NORTE VALORIZA A ECONOMIA LOCAL, DE MODO A INCENTIVAR OS NEGÓCIOS EM NOSSA REGIÃO E, COM ISSO, LEVAR ATÉ VOCÊ AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS E INFORMAÇÕES.



Topo