Cinema

“Ford Vs Ferrari”, caso real do automobilismo estreia além das expectativas

Ford vs Ferrari foi o grande campeão da bilheteria nesta semana de estreia, chegando a US$ 31 milhões só nos Estados Unidos. O filme com os vencedores do Oscar, Christian Bale e Matt Damon ficou isolado na primeira colocação, sendo o único filme do final de semana a conseguir passar da casa dos oito dígitos.

Na trama, uma das mais memoráveis histórias da indústria automobilística: quando Ford e Ferrari se enfrentaram em uma disputa dentro e fora das pistas de Fórmula 1.

No início dos anos 1960, Henry Ford II, decidiu que a Ford precisava ser mais arrojada no mercado e tentou a todo custo comprar a Ferrari, que imperava nos principais campeonatos de automobilismo. Com a recusa na negociação, bater de frente com a poderosa italiana virou questão de honra para os americanos, que nunca haviam conquistado a prova, muito menos uma temporada na Fórmula 1.

Para tanto, contrata o ex-piloto Carroll Shelby (Matt Damon) para chefiar a empreitada. Por mais que tenha carta branca para montar sua equipe, incluindo o piloto e engenheiro Ken Miles (Christian Bale), Shelby enfrenta problemas com a diretoria da Ford, especialmente pela mentalidade mais voltada para os negócios e a imagem da empresa do que propriamente em relação ao aspecto esportivo.

Porém a dupla – Shelby e Miles – foi o trunfo da Ford para virar o jogo. E deu certo. Assumiram o controle das pistas e derrotaram os veículos dominantes de Enzo Ferrari, nas 24 Horas de Le Mans, na França. Foram quatro títulos em Le Mans entre 1966 e 1969, com o GT 40. Posteriormente, também se tornou uma colecionadora de títulos na Fórmula 1 (13 ao todo, dois a menos que a Ferrari, a maior campeã).

 



Topo