Glúten: quem deve cortar da alimentação?

0
O glúten, proteína presente em cereais como trigo, cevada e centeio, faz mal para pessoas que tem três tipos de doenças: a celíaca, alergia ao trigo ou sensibilidade não celíaca ao glúten. Fora essas pessoas, o glúten não deve ser retirado da alimentação sem a orientação de um especialista, pois, é um é uma proteína presente nos cereais e no preparo de alimentos.

• Doença celíaca: é uma doença autoimune, ou seja, o próprio sistema imunológico da pessoa ataca as células saudáveis, resultando em um processo inflamatório da parede do intestino. Isto pode causar: diarreia, anemia, distensão e dor abdominal, como também pode ser assintomática.

• Alergia ao trigo: atinge mais as crianças porque com a ação dos anticorpos, é possível notar os sintomas mais precocemente, assim, podendo causar um quadro alérgico grave, com sintomas variados, entre eles o choque anafilático, urticária ou brotoejas, cólicas estomacais, diarreia, dificuldade para respirar, entre outros.

• Sensibilidade não celíaca ao glúten: atinge pessoas que não tem alergia, nem produzem autoanticorpos. Neste caso a pessoa pode ter os seguintes sintomas: déficit de crescimento, anemia, osteoporose, lesões de pele, diarreia, dor abdominal, emagrecimento e enxaqueca.

Os alimentos que contém glúten são muitos, e quem tem alguma das sensibilidades citadas acima deve evitar a ingestão desses alimentos e bebidas.
Confira a lista:

• Barrinha de cereais;

• Massas em geral;

• Pães e torradas;

• Biscoitos e bolachas;

• Bolos;

• Salgados de festa;

• Donuts;

• Casquinha do sorvete;

• Salsicha;

• Salame;

• Hambúrguer;

• Carnes empanadas;

• Molhos prontos, como ketchup, mostarda, maionese, molho de soja;

• Bebidas como cerveja; vodka; gim, uísque, entre outros