Governo Bolsonaro anuncia seu 4º ministro da Educação

0
131

Na tarde de sexta-feira (10), o Governo Federal anunciou o professor Milton Ribeiro como o novo ministro da Educação (MEC). Este é o quarto nome a ocupar a pasta desde o inicio do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Além de professor, o novo ministro também é pastor, o que agrada uma das alas de apoio do governo Bolsonaro. Além disso, ele já se viu cercado de polêmica quando, em um vídeo, defendeu que as crianças “devem sentir dor” para serem educadas.

O castigo físico como instrumento pedagógico é proibido por lei. Os pais ou responsáveis que abusarem dos ‘meios de correção ou disciplina’ estão sujeitos a pena de detenção de dois meses a um ano ou multa.

De acordo com o Governo Federal, Milton Ribeiro é doutor em educação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em direito e teologia. Desde maio do ano passado, integra a Comissão de Ética da Presidência da República.

Troca-troca de ministro

O cargo de ministro da Educação estava vago desde a semana passada, quando a nomeação de Carlos Alberto Decotelli foi revogada, sem que ele tivesse tomado posse, depois de uma série de inconsistências curriculares terem vindo à tona.

Antes de Decotteli, o cargo era ocupado por Abraham Weintraub, que está sendo investigado em um inquérito sobre fake news, além de responder uma apuração na Corte por racismo por ter publicado um comentário depreciativo sobre a China.

O primeiro titular da pasta foi o chileno Ricardo Velez, que durou pouco mais de quatro meses no cargo. Na ocasião, sua saída foi motivada em razão de uma disputa entre a ala ideológica do governo, influenciada pelo escritor Olavo de Carvalho, e a corrente militar, composta por generais que integram altos cargos no Executivo Federal.

Enem

Em meio a mudança de ministros da Educação e a pandemia do coronavírus (covid-19), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiado para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021, na sua versão impressa. A versão digital da prova será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Foto: Reprodução