São Paulo

Governo de SP vai contratar 4.500 leitos de hospitais privados

Para aumentar a oferta de leitos para os pacientes acometidos de coronavírus (covid-19), o Governo do Estado de São Paulo irá contratar 4.500 leitos da rede privada, deste número, 1.500 são UTI. O investimento será de R$ 594 milhões.

Antes da pandemia, o estado de São Paulo contava com apenas 3.500 leitos de UTI no SUS. Desde então, a gestão estadual criou mais 1.624 novos leitos. Na capital paulista, a taxa de ocupação de UTI é de 92%.

A diária de cada leito será R$ 1.600, com previsão de um total de 270 mil diárias. Já para as vagas clínicas, a remuneração será de R$ 1.500 por cinco dias ou mais, com previsão de 108 mil diárias.

Esses 1.500 novos leitos de UTI incorporados contarão com investimento de R$ 432 milhões para os leitos e outros R$ 162 milhões para os clínicos, totalizando R$ 594 milhões. Os detalhes do chamamento público para a contratação dos leitos na rede particular foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (20) e atenderá todas as regiões do Estado.

Hospitais de Campanha

O governo de São Paulo anunciou dois hospitais de campanha para atender, exclusivamente, os pacientes infectados por covid-19. O último inaugurado foi o hospital de campanha instalado no AME Barradas, em 20 de maio, no bairro de Heliópolis, a unidade terá 200 leitos, sendo 24 de UTI.

No inicio de maio a gestão estadual inaugurou o hospital de campanha no Ibirapuera, a unidade conta com 240 leitos de baixa complexidade, 28 leitos de estabilização, sala de descompressão, consultórios médicos e tomografia.

Já a Prefeitura de São Paulo também inaugurou outros dois hospitais de campanha, sendo o do Pacaembu e do Anhembi. Juntos, ele oferecem do 2 mil leitos de baixa complexidade.

 




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo