Governo de SP vai pedir liberação da Anvisa se vacina chinesa atingir pelo menos 50% de eficácia

0
214

O governo do estado de São Paulo irá pedir para a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a liberação de uso emergencial da CoronaVac, a vacina chinesa, caso ela demonstre eficácia de pelo menos 50% em análise preliminar.

“Então, se nessas 13 mil pessoas que vão ser vacinadas, que estão em processo de vacinação, o que acontecerá até o dia 15 de outubro, se nessas 13 mil nós tivermos 61 casos de Covid-19, nós podemos fazer a análise interina, ou seja, a primeira análise da eficácia da vacina. É uma análise mais rigorosa e, se passar nessa primeira análise, nós podemos prosseguir com o registro”, explicou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

A vacina, que está sendo desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o instituto, já está em testes entre profissionais de saúde brasileiros. Mais de 5 mil voluntários já participaram.

A escolha de profissionais de saúde para os testes pode acelerar a execução das análises, já que o grupo é naturalmente mais exposto ao coronavírus e, por isso, demora menos tempo até que os casos confirmados comecem a aparecer entre os voluntários.

Na última quarta-feira, o governador João Doria O governador João Doria afirmou que a resposta imunológica dos idosos submetidos aos testes da vacina ficou entre 98% e 99% em estudo preliminar na China, com 24 mil voluntários, sendo 421 com mais de 60 anos.