Governos que governam para si

0
87

Coronel Velozo – Hervando Luiz Velozo

Nasceu na Freguesia do Ó; foi soldado do Exército Brasileiro, e na Polícia Militar do Estado de São Paulo, comandou áreas como Campo Limpo, Morumbi, Jardins, Lapa, Pirituba e Perus, e por último foi comandante do policiamento de trânsito (CPTran).Palestrante e instrutor sobre segurança pública e privada.

facebook.com/coronelvelozo – email: hlvelozo@uol.com.br

 

O poder normalmente é conduzido por sinônimos como: autoritarismo, imposição, corrupção, controle, comando, privilégios, entre outros. Pelo menos é o que vimos até hoje na história recente da humanidade.

E o Governo de qualquer país é predicado de “Poder”. Isso não quer dizer que todo governo possui essas especialidades, pelo menos não deveria, principalmente num governo democrático, onde seus governantes foram eleitos pela população.

Mas infelizmente o que temos assistido ultimamente, enfatizando somente o período em que estamos vivenciando esta pandemia, ou seja, os 4 últimos meses. Esquecemos por um momento as falácias de nossos governantes antes disso. E vejamos o que acontece:

Todos os dias, com exceção dos finais de semana, assistimos os discursos hollywoodianos de nosso Governador Doria, e na maioria das vezes conta com a presença do coadjuvante, Prefeito Bruno Covas. Claro que toda informação é importante e necessária, mas até que ponto devemos considerar essas informações e imposições como importantes já que muitas delas se mostraram equivocadas, autoritárias e “corruptas” ao longo desses meses. Explico: corrupção não é tão somente o roubo do dinheiro público por agentes públicos e políticos, mas é também a má administração do nosso dinheiro, onde acaba abrindo grandes brechas para pessoas aproveitarem e se beneficiarem de forma ilícita desse dinheiro. E dentre essas atitudes houve a má administração do dinheiro público que inclusive estão sendo apuradas pelo Tribunal de Contas, como compra de material para hospitais, como os respiradores e agora a questão dos hospitais de campanha onde foram gastos milhões e que culminaram em prejuízo já que o do Pacaembu está sendo desativado, pois não houve um planejamento sério e realista, tudo foi baseado em suposições.

Posso enumerar vários equívocos que geraram prejuízos aos cofres públicos e principalmente a perda de vidas como no caso do famoso rodízio obrigatório em dias alternados que causaram enormes aglomerações nos transportes públicos e com isso a disseminação do vírus e assim aumentando o número de casos naquele período. Inclusive fui um dos responsáveis por entrar com processo pedindo o fim deste rodízio.

Mas o que quero neste momento ressaltar, é mais uma imposição que o Governador Doria, em aplicar uma multa de R$ 500,00 para quem não usar mascara nas vias públicas, em estabelecimentos comerciais e de serviços. Entendo da obrigação de usar máscaras onde concordo e apoio, mas não entendo tanta sede de punir a população de São Paulo com tanto rigor financeiro. Como se já não bastasse a fiscalização acirrada e punitiva com multas e lacrações em cima do comercio agora querem atingir a todos de uma só vez impondo uma multa que foge completamente da realidade financeira em que todos vivemos neste momento.

Tem pessoas que nem máscaras consegue comprar, quanto mais pagar uma multa absurda e abusiva. O uso obrigatório já é uma imposição, e necessária, já que foi comprovado que a máscara evita o contágio e sem dúvida deve ser usada por todos e conforme orientação do Ministério da Saúde e Secretarias. Mas impor um pagamento de multa, isso é absurdo! O que deve haver é uma campanha de conscientização, demonstrando para a população a importância do seu uso.

Essas imposições neste momento de pandemia, com agravamento por penalidades financeiras é governar para si. O que o governo nos deu em troca para tentar amenizar a situação de todos que foram atingidos pela pandemia, principalmente quando da instalação da quarentena onde empresas e pessoas que dependem de seus trabalhos ficaram sem qualquer meio de sobrevivência. Respondo, Nada!

Reduziu impostos? Concedeu carências para pagamentos ou moratória? Ajudou financeiramente as empresas?

NÃOI! Todos tivemos que pagar o IPTU, IPVA, ICMS, ISS, Impostos federais e assim por diante, essa rotina de pagamentos de imposto e taxas continuaram normalmente, mesmo as empresas com portas fechadas. E ai de quem não pagou em dia, as multas para pagamento em atraso são um verdadeiro estelionato!

Muitas empresas não voltaram a abrir, e milhares de pessoas passam por necessidade extrema por perderem suas rendas. O governo Estadual e Municipal de São Paulo é sem dúvida o predicado do poder, onde além de impor suas vontades através de decretos equivocados, exigem que seus “súditos” paguem por essa conta. E ainda irão se utilizar num futuro breve para continuarem se elegendo e mantendo o tal “poder”, de todo o aparato hollywoodiano, já gravado e produzido como num filme se colocando como heróis, mas que na verdade não passa de uma ficção, pois a realidade é outra!