Colunistas

Israel x Bolsonaro x Palestina

Antes mesmo de Bolsonaro ir em visita à Israel, já havia afirmado para todo o planeta que abriria o Consulado do Brasil em Jerusalém, declaração que já causou uma tremenda indigestão aos olhos da ONU e principalmente dos países árabes.  A declaração do presidente Bolsonaro foi motivada pela do então Primeiro Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarando que Jerusalém passa a ser a capital de Israel. E durante a visita à Israel, declarou que abrirá um escritório comercial no Brasil, voltando atrás da decisão sobre o consulado.

Nitidamente, puxando o saco do presidente Trump, Bolsonaro quis, assim como o Estados Unidos já tem, criar laços fortíssimos com o governo Israelense, sem se preocupar o que acham os países árabes sobre tudo isso.

O Brasil há décadas tem fortes laços com os país árabes, que juntos são o 3º maior pólo importador de nossos alimentos, como carnes e frango, além de outros relacionamentos econômicos.

Mas acima de qualquer interesse político ou econômico, o Brasil, por ser multiracial, com imigrantes de todo o mundo, sempre se manteve fora de questões políticas, principalmente nestes países, e sempre manifestou sua posição em encontrar meios para chegarem a paz.

A questão Israel x Palestina, remonta milhares de anos. São conflitos principalmente galgados na religião. As disputas nestas regiões vem de Abrãao, passando por Jesus e Mohamad, ou seja, território que já foi dominado por Judeus, depois por Cristãos, por Muçulmanos e hoje por Judeus novamente.

A Presidência da República promoveu um almoço com vários cônsules de países árabes, em busca de mostrar que as relação comerciais estão fortes com eles. Mas o Cônsul da Palestina, em forte e bom tom, em seu pronunciamento, deu o recado para o Brasil ficar de fora do assunto que não entende. Isso é uma referência a total desinformação sobre a situação na região, tanto do presidente quanto do ministro de relações exteriores, Enersto Araujo, esse último já deu indigestão aos historiadores ao afirmar que nazismo é de esquerda.

O Brasil passa um recado ao Governo Bolsonaro. “Deixe que os outros países se resolvam – Parem de brincar de Governo e trabalharem para resolverem os problemas do Brasil, pois aqui somos todos judeus, árabes, italianos, portugueses, espanhóis, e tantos outros que construíram essa grande nação”



Topo