Histórias

Jardim Japão completa 81 anos de muita história e cultura

Localizado dentro da Vila Maria, o Jardim Japão celebrou 81 anos no domingo (13/10). Mesmo sendo relativamente novo, a região é considerada uma das mais tradicionais da zona norte. Apesar da data oficial do nascimento do bairro ser de 1938, documentos revelam que o local já era ocupado em meados de 1924.

Mesmo com o nome do bairro e das ruas Kobe, Osaka, Nigata, Kioto e Oyeno, o bairro não é uma colônia japonesa e nem possui características orientais. A região foi colonizada por parte de portugueses, italianos e espanhóis que chegaram ao local no início do século XX. O nome é apenas uma homenagem aos imigrantes japoneses.

O Jardim Japão é lembrado por abrigar a Escola de Samba Unidos do Morro de Vila Maria. Criada em 1954, é uma das agremiações mais tradicionais da cidade de São Paulo, com três títulos no Grupo de Acesso e um no Grupo 2-UESP.

Por conta de seu trabalho social na comunidade, a Unidos de Vila Maria tornou-se uma referência para os moradores do bairro, como afirma o presidente Adilson José de Souza. Segundo ele, depois que a Escola passou a desenvolver as ações sociais, o índice de violência da região caíram.

A agremiação realiza cerca de 28 projetos sociais no Jardim Japão, além de oferecer o espaço da Escola à comunidade promover eventos solidários. Para Adilson, o trabalho comunitário é motivo “de orgulho e satisfação” para os membros da Escola e para os moradores do bairro.

Por fim, o Presidente comenta que o trabalho social conquistou o orgulho e a admiração dos moradores pela Unidos de Vila Maria. Adilson ressalta que, mesmo aqueles que não gostam do samba, “veem com bons olhos” a atuação da Escola na comunidade.

Além da cultura, do samba e da história, o bairro possui excelentes pontos comerciais, sendo o principal deles a Praça Nippon, no qual é possível encontrar grandes rede de supermercados, agências bancárias e comércio de diversos setores.



Topo