Leilão do Canindé deve encerrar hoje sem compradores

0
1609

O Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte, conhecido com Canindé entrou em leilão na última segunda-feira (15/04) e encerra a primeira rodada de lance hoje às 16h. O valor mínimo da oferta é de R$ 163 milhões. Esta é a terceira vez nos últimos quatro anos que o estádio tenta ser vendido, nos leilões anteriores nenhum lance foi ofertado.

O estádio acumula 13 ordens judiciais que pedem a penhora pertencente à Portuguesa (60%). O restante, que pertence a Prefeitura de São Paulo (40%), não está envolvida no leilão.

A última decisão de penhora foi feita pelo zagueiro Luiz Henrique, com passagem rápida pelo clube em 2002. A ação que motivou o leilão foi uma divida com um empresário que ajudou a Portuguesa na venda do atacante Diogo para um time grego, em 2008. O empresário alega não ter recebido sua comissão de 10% combinada no negócio, totalizando R$3,7 milhões.

Sem dinheiro, a Lusa preferiu colocar sua parte do estádio em leilão, nela estão um salão comercial, o parque aquático, áreas de circulação, vestiários, ginásio poliesportivo, arquibancada e casa de máquinas.

Nos primeiros leilões, em 2016 e 2017, não foram feitos lances para a compra do estádio. A Portuguesa reclama que a avaliação do preço seja inferior ao valor de mercado do terreno. O tombamento da casa da Portuguesa também é uma alternativa, porém ainda não há uma definição da Prefeitura.

Terminando a primeira rodada de lances, uma segunda é aberta no dia 9 de maio com um lance mínimo de R$ 98 milhões. O pagamento à vista não é obrigatório. Caso o estádio seja leiloado, o novo proprietário deverá pagar a dívida de R$ 24 milhões de IPTU.