Mais sombrio, Jurassic World: Reino Ameaçado, já está nos cinemas

0
921

Questionamentos, ação e pânico: ingredientes que são a receita do sucesso da franquia Jurassic Park. A saga criada por Steven Spielberg em 1993 ganha novos contornos, cada vez mais aterrorizantes e criaturas ainda mais impressionantes. Agora, depois de Jurassic World, filme de 2015, é a vez de Jurassic World: Reino Ameaçado, que já está em cartaz nas telonas desde a última quinta-feira (14/6).

Anos depois dos acontecimentos no parque temático localizado na Ilha Nublar, a única solução é fechá-lo definitivamente. Sem humanos, a ilha tem outros habitantes: os dinossauros, que vivem livremente pelo local. Três anos se passam, e um novo perigo surge: o vulcão do Monte Sibo, inativo, está prestes a entrar em erupção. Seria a nova extinção dos dinossauros na história?

Longe dali, o Grupo de Proteção aos Dinossauros atua na preservação da ilha e de seus animais. Estão de volta Claire Dearing (Bryce Dallas Howard), ex-gerente do parque, e Owen Grady (Chris Pratt), ex-treinador de velociraptores. A iminente erupção faz com que Claire contate novamente Owen. O objetivo? Resgatar os dinossauros que ainda vivem na ilha.

O que fazer? Abandonar os animais ou trazê-los para o santuário de Lockwood? Missão de vida para Claire, a primeira opção é definitivamente excluída e, ao chegar na ilha, descobre algo que pode colocar a humanidade em um novo perigo, não visto desde a pré-história: uma conspiração.

Afinal, esses dinossauros merecem a mesma proteção que outras espécies? O comportamento dos animais tornou-se mais hostil sem os humanos na ilha? “A vida não pode ser controlada, a vida de liberta, a vida encontra um meio”, diz o Dr. Ian Malcolm (Jeff Goldblum), que retorna à franquia depois de participar dos dois primeiros filmes.

Um filme que, certamente, vai muito além dos efeitos especiais impactantes e do entretenimento visual – ainda que reduzidos neste – e o roteiro, por vezes, capenga. A trama, considerada pelos críticos como a mais sombria de toda a franquia, leva o “parque de diversão” de maneira muito mais séria. O futuro? Aguarde as cenas pós-créditos, pois ali está uma pista do que será visto em 2020, quando Jurassic World terá sua terceira parte.

Confira o trailer: