Marcelo Segredo

Marcelo Segredo | A volta à normalidade

“Não vejo a hora que as coisas voltem ao normal.” Acredito que essa vem sendo uma das frases mais ditas nos últimos dias.

Não, as cosias jamais voltarão ao normal como eram até dois meses atrás. Digo que teremos uma nova realidade e a pergunta é: você está preparado para ela?

Esqueça o cenário anterior. Daqui em diante tudo será diferente. Muitas empresas que mantinham elevados custos operacionais, aluguel, energia elétrica, transporte de funcionários, refeição, dentre outros, se viram obrigadas a deslocar esses funcionários para trabalho home office. Descobriram que é possível terceirizar muita coisa, reduzir carga horária de trabalho, enxugando, assim, seus custos operacionais, e conseguindo aumentar sua produtividade e seus lucros.

Você realmente acredita que as coisas voltarão à normalidade?

É obvio que não. Estamos diante de uma nova realidade.  Muitos negócios se reinventaram a fórceps; começaram a fazer negócios on-line, novos produtos e serviços, passando por um processo de transformação. Descobriram que é possível continuar performando até melhor que antes. Muitos restaurantes, por exemplo, que atendiam somente de forma presencial, descobriram que é possível, e em alguns casos até mais vantajoso, atender entregas por aplicativos, que manter portas abertas para atendimento ao público. Só aí já se reduzem drasticamente despesas com colaboradores, água, energia elétrica, dentre outros.

Profissionais liberais também descobriram que é possível operar seus negócios com atendimentos on-line, podendo economizar despesas com combustível, desgaste de veículos e alguns outros itens, por exemplo.

Não, amigo, as coisas jamais voltarão a ser como antes. Agora é o momento de repensar sua forma de atuar, pensar em novas possibilidades, novos modelos de gestão e operacionalidade da sua empresa adequadas a esse novo contexto. Estamos diante de novas realidades e você e sua empresa precisam estar preparados para elas.

Nossa Capacidade de Reação

Os brasileiros já passaram por muitas crises, como confisco de poupança, inflação nas alturas… Enfim, com meus 49 anos de idade, já vi muitas coisas ruins acontecerem como também vi que os brasileiros se adaptaram a viver com instabilidades econômicas. Criamos uma certa imunidade ao vírus da instabilidade. Brasileiro é casca grossa e sabe como se recuperar rápido.

No entanto, dentro desse contexto, teremos pessoas e empresas que irão se recuperar rapidamente, outras nem tanto e outras infelizmente não conseguirão se recuperar. Tudo isso está relacionando às finanças.

Separei aqui três grupos:

Grupo 1 – Empresas e pessoas que tinham fluxo de caixa/reserva financeira: essas certamente irão se recuperar mais rápido, pois estão com a cabeça mais tranquila para observar as oportunidades que surgirão no novo cenário, tendo possibilidade de comprar novas empresas ou se inserir num novo mercado com custos menores.

Grupo 2 – Empresas e pessoas que não tinham reservas financeiras nem dívidas: são pessoas e empresas que ainda dispõem de algum crédito bancário para tentar uma recuperação. Estaremos diante de um novo cenário com bancos ofertando juros menores –embora eu ainda considere juros abusivos, mas de fato menores. Cuidado para não fazer empréstimos com bens em garantia. Lembre-se sempre de proteger seus bens patrimoniais. Não estou falando em renegociar dívida, cuidado com isso. Esse grupo será o segundo a conseguir a recuperação, isso se tiver uma boa gestão financeira.

Grupo 3 – Empresas e pessoas com dívida: aqui o momento é de decisão, e ouso dizer que serão decisões difíceis, dentre elas decidir pelo fechamento do negócio, por exemplo. Muitas vezes fechar um negócio é a decisão mais sábia, pois ainda podem sobrar reservas financeiras e linhas de crédito para pensar num novo negócio.

Quanto mais rápido você tomar as decisões, melhor será. Veja que a conclusão aqui é de que quem tem reservas financeiras, sempre passa por crises de forma mais tranquila, sem desespero. Logo, aprender a ter uma boa gestão de seus recursos financeiros é fundamental.

Cada grupo apresentado tem as suas necessidades e dificuldades específicas relacionadas ao tamanho do seu negócio, mas a necessidade da gestão financeira e de negócio é fundamental em qualquer uma delas.

Mas… e as dívidas?

Recomendo que leia meu artigo “Pare de pagar o banco” disponível nesse link aqui (https://ongabc.org.br/pare-de-pagar-o-banco/) Nesse artigo ensino as regras do jogo do sistema bancário e como ganhar essa partida quitando suas dívidas pagando muito pouco por elas.

Com todo o respeito à sua profissão de fé, permita-me deixar aqui uma mensagem para você:Entenda que tudo na nossa vida tem um propósito. Pode ser que hoje você não entenda esse propósito, mas Deus tem o melhor reservado para você.

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.
Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei.”  – 
Jeremias 29:11,12


marcelo-segredo

Consultor financeiro, palestrante, ex-presidente da ONG ABC (Associação Brasileira do Consumidor), criador da “Clínica Financeira” e “Casamento & Negócios”, diretor presidente da Marcelo Segredo Assessoria Empresarial Fone: 3360-2902 site: www.marcelosegredo.com.br e-mail: marcelo@marcelosegredo.com




Warning: A non-numeric value encountered in /home/jornalspnorte/www/wp-content/themes/jornalspnorte/footer.php on line 3
Topo