Brasil

Marcos Cintra, colunista do SP Norte, assume secretaria federal

Esta edição impressa do SP Norte marca o último texto do colunista de economia Marcos Cintra. A partir do próximo ano, Cintra assumirá a Secretaria Especial da Receita Federal e da Previdência no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

O anúncio foi realizado na última quinta-feira (29/11) pelo futuro Ministro da Economia de Bolsonaro, Paulo Guedes.

Leia mais: “Crescimento e inovação”, mais recente artigo de Marcos Cintra no SP Norte

Nos artigos publicados no SP Norte, Cintra enfatiza a criação de novos meios que permitam o desenvolvimento tecnológico do país. “O país tem convivido com uma grande assimetria entre os investimentos em P&D e os resultados do processo em termos de inovação para o mercado. Isso decorre em maior parte pelo fato de os gastos serem acumulados em instituições governamentais. Há concentração de recursos em ciência e pouca integração do processo de pesquisa com as empresas”, afirma no artigo Novo modelo de inovação.

O economista também é crítico ao Imposto sobre Valor Agregado (IVA), defendido por quem quer “simplificar” o sistema tributário. Para Cintra, ao contrário de solucionar os problemas dos tributos brasileiros, o IVA seria “desastroso”. “Cabe lembrar que o IVA é um tributo cuja concepção se deu em meados do século passado. Hoje, o mundo globalizado, comandado pela informatização, pela moeda eletrônica e pela digitalização da produção e do consumo, exige a adoção de novas e mais eficientes bases de cobrança de tributos”, afirma.

E continua: “Não há mais como imaginar que ainda possam perdurar os mecanismos de exação tributária declaratórios, analógicos e dependentes de estruturas físicas de fiscalização e auditoria como é o caso do IVA”, escreve no artigo O ultrapassado IVA piora o que é ruim, publicado no SP Norte em agosto de 2018.

Marcos Cintra é Doutor em Economia pela Universidade Harvard e professor titular de Economia na Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi Deputado Federal (1999-2003) e autor do projeto do Imposto único, além de ser Presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).



Topo