Médicos de Bruno Covas dizem que prefeito não irá se afastar do cargo durante tratamento

0
9

A equipe médica do hospital Sírio-Libanes , onde Bruno Covas (PSDB)  está internado, garantiu que o prefeito de São Paulo não irá se afastar do cargo durante o tratamento de quimioterapia.

Na última quarta-feira, Covas iniciou um novo tratamento quimioterápico após exames de imagem detectarem a presença de um nódulo em seu fígado.

Esse novo nódulo foi descoberto na reavaliação eletiva, que é feita periodicamente.

“O prefeito confirma que não vai se afastar, que vai continuar trabalhando. Ele está trabalhando. Se surgir um fato novo, alguma consequência da quimioterapia, isso será discutido em outro momento. Agora, ele continua trabalhando, continua despachando normalmente”, disse o médico David Uip.

O prefeito não tinha apresentado sintomas por causa do novo nódulo, de acordo com o oncologista Artur Katz. Em dezembro, quando essa mesma reavaliação tinha sido feita, o nódulo ainda não tinha aparecido. de acordo com o médico.

“Observou-se o surgimento de um pequeno nódulo hepático, o que nos sugere que de alguma forma a doença tenha conseguido ganhar terreno apesar da imunoterapia. Isso pode acontecer, é por isso que esses exames periódicos são feitos em todo mundo que está em tratamento oncológico. A gente precisa manter vigilância constante sobre a doença. Se fala muito em mutação, isso é uma constante quando se fala de vírus, então ele pode fazer a mesma coisa, ele [Covas] pode deixar de ser sensível a um medicamento que vinha tendo sucesso”.

O novo nódulo encontrado no corpo do prefeito tem poucos milímetros e é bem menor do que o primeiro encontrado em outro ponto do mesmo órgão em outubro de 2019, de 2 centímetros.

De acordo com a equipe médica, Covas teve ótima resposta ao tratamento com imunoterapia e quimioterapia e o primeiro nódulo hepático “praticamente desapareceu”, o que permitiu que ele “mantivesse suas atividades profissionais e pessoais sem maiores restrições”.