Metrô vai mostrar imagens de pessoas desaparecidas nas TVs dos vagões

0
50

A partir desta segunda-feira (15) os passageiros do Metrô verão nas telas da TVS dos vagões, vídeos com imagens de pessoas desaparecidas na cidade de São Paulo. Os alertas destacam fotos, nomes e o telefone do serviço municipal de localização.

A iniciativa é uma parceria inédita da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) com o Metrô para aumentar o número de localizações de pessoas na cidade de São Paulo. Somente no ano passado o serviço municipal chegou a encontrar 579 pessoas

.A divulgação de retratos de desaparecidos é uma ferramenta importante para a localização. Durante muito tempo, fotos de pessoas desaparecidas foram impressas nas caixas de leite, em países como os Estados Unidos. “A exibição dos alertas aumenta a chance de algum passageiro reconhecer uma pessoa desaparecida e prestar informações importantes para a localização”, afirma o diretor da Divisão de Desaparecidos da SMDHC, Darko Hunter Vieira.

O convênio tem duração de 180 dias para a realização de ações conjuntas com o Metrô nas redes sociais e na TV Minuto. Esta cooperação não envolve transferência de recursos financeiros; os custos farão parte dos orçamentos de cada instituição. Nas primeiras semanas a TV Minuto exibirá um vídeo de apresentação de 30 segundos e, na sequência, entram os alertas com as fotos e orientações para entrar em contato.

A TV Minuto tem uma programação com informações de interesse público, campanhas e entretenimento aos passageiros do serviço. Serão divulgados todos os dias pelo menos três imagens e descrições de pessoas desaparecidas nos trens que circulam pelas 55 estações das linhas Azul, Verde e Vermelha do Metrô. As imagens fazem parte do banco de dados da Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos, da SMDHC.

“Sabemos do drama que é ter um parente desaparecido. Por isso, nessa parceria com o Metrô, vamos ter a oportunidade de alcançar até quatro milhões de pessoas por dia que passam por esse fundamental meio de transporte e, assim, esperamos proporcionar maiores chances de reencontros”, afirma a secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania, Claudia Carletto