Games

Naruto to Boruto: Shinobi Striker é um jogo bom. Mas para fãs

Diferente, Naruto to Boruto: Shinobi Striker chega com novo conceito e não agrada a todos

Uma das coisas incrivelmente chamativas nos jogos do personagem Naruto Uzumaki (qual somos verdadeiramente fãs e fiéis à série) são os gráficos reproduzidos conforme as cenas do anime e 3D. Porém, Naruto to Boruto: Shinobi Striker não chegou assim.

Com conceito totalmente multiplayer, o jogo lembra – e muito – outro jogo licenciado pela Bandai Namco que é o Dragon Ball Xenoverse. Ou seja, aquele cenário base onde os canais de missões te esperam. Portanto, não há uma história para ser desvendada exatamente.

Dizer que o jogo é ruim, nem de longe. Afinal, por incrível que pareça, nas vezes que “entramos” no game o cenário estava lotado de jogadores do mundo todo. Porém, de certa forma, a mecânica do material parece estar inclinada a jogadores orientais.

Um dos pontos ligeiramente claros ficam por conta da criação de seu personagem, com aquele “estilo” mangá e a escolha da vila, que mais tarde percebe-se que era só estética e sem notoriedade prática no andamento do game. Em Dragon Ball Xenoverse isso ainda era trabalhado, diga-se de passagem.

Visto que o game é um material dedicado a partidas online, o jogo faz sua força em gameplays de grupos, batalhas competitivas e missões cooperativas.

Com cenários fiéis aos mangás e anime da série Naruto, além de movimentações interessantes e divertidas, o jogo não merece nota baixa. Mas gostar pra valer e investir nele só mesmo os fãs da série, assim como nós.


Rafael Poliszuk é jornalista e trabalhou por mais de uma década com automobilismo real. Ou seja, nas pistas!

Tudo porque quando criança era fascinado por jogos do gênero. Com o reencontro da paixão digital, começou o projeto do qual surgiu a Poliszuk Relações Públicas, com experiência no site EuroGamer Brasil, Jornal SPNorte e outras mídias, onde desenvolve promoções e eventos.

E-mail: rafael@poliszuk.com.br



Topo